Ópera

Ópera Alceste estreia no S. Carlos. Graham Vick é o encenador

Soprano Ana Quintans é a protagonista desta ópera composta por Christoph Gluck, no século XVIII, e aceitou convite para poder trabalhar o com encenador Graham Vick: "Com ele é tudo nas entranhas".

Alceste estará em exibição no S. Carlos até do dia 27

Autor
  • Agência Lusa
Mais sobre

A ópera Alceste, de Gluck, sob a direção musical de Graeme Jenkins, protagonizada pela soprano Ana Quintans, numa encenação de Graham Vick, tem hoje a primeira récita, no Teatro Nacional de S. Carlos (TNSC), em Lisboa.

Em declarações à agência Lusa, Ana Quintans disse que o encenador “é muito sério no trabalho que faz a nível do texto e também quanto à parte musical”, acrescentando que “uma das razões” que a levou aceitar o papel foi o facto de trbalhar com Graham Vick. Ana Quintans trabalhou com o encenador inglês em 2017, no Festival de Glyndebourne, em Inglaterra, desempenhando um papel de menor dimensão que o de Alceste, na ópera Hipermestra, de Francesco Cavalli.

A soprano sublinhou o “trabalho complexo” que o encenador desenvolve, dedicando a primeira semana de ensaios ao estudo do texto “e a procurar todos os sentidos, todas as camadas, todas as formas de frasear, de modo a ser-se o mais fiel ao texto, e descobrir todas as motivações e emoções” do drama, e só depois é feito “um trabalho de cena propriamente dito”.

Sobre a sua personagem, Ana Quintans disse à Lusa que “é um papel grande e cansativo, onde temos de encontrar em nós mesmos todas estas cores e nuances e com ele [Graham Vick] é tudo das entranhas”. A soprano afirmou que é um trabalho “intensivo”, mas reconheceu que é assim que gosta de trabalhar.

Alceste foi apresentada por Christoph Willibald Gluck como uma proposta reformadora da ópera séria, no século XVIII, defendendo “uma linha muito depurada, sem artifícios, em que se vá direto à emoção, e a emoção vinda do texto”, explicou Quintans.

Do elenco, além de Ana Quintans, fazem parte o tenor Leonardo Cortellazzi, o barítono Alexander Duhamel, que se desdobra em dois papéis, o de Hércules e o do Sumo Sacerdote, os tenores Fernando Guimarães e João Fernandes, este, interpretando duas personagens, Arauto e Apolo, e o barítono Christian Luján, que se desdobra também em dois papéis, Oráculo e um deus dos infernos.

A ópera conta ainda com a participação de Raquel Alão, Ana Ferro, João Cipriano e Nuno Dias, que constituem o Coro dos Corifeus, além do Coro do TNSC e da Orquestra Sinfónica Portuguesa.

Esta ópera, em três atos, subiu à cena pela primeira vez em Viena, em 1767, e foi apresentada pela última vez em S. Carlos há 60 anos. A nova produção de Alceste vai estar em cartaz no S. Carlos desde hoje, até ao próximo dia 27.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)