É difícil falar dos melhores e esquecer os piores, ou pelo menos os candidatos aos maiores flops da última temporada nos ecrãs. Está aí a 39ª edição dos Razzie, os prémios que meio a sério meio a brincar distinguem os títulos e prestações mais fracassados do ano.

Na calha para estes galardões estão nomes como John Travolta, ou John Gotti, no biopic sobre o patrão da máfia, Johnny Depp, cuja voz não se livra de ataque pelo seu desempenho em “Sherlock Gnomes”, uma fita para o público infantil, e ainda o presidente dos EUA. Donald J. Trump, que surge em documentários como “Fahrenheit 11/9”, de Michael Morre, ou “Death of Nation”, de Dinash D’Souza, é destacado pela negativa.

Trump está ainda apontado na categoria “Pior Combo no Ecrã”, pela combinação “Donald J. Trump e a sua perpétua banalidade”

Nem Melania Trump se livra do fantasma dos Razzie — a primeira-dama recebeu uma nomeação para Pior Atriz Secundária, juntando-se um leque de nomeadas que inclui. Marcia Gay Harden em “As 50 Sombras Livre”.

Quanto às longas-metragens, “Holmes & Watson”, com Will Ferrell, e “The Happy Time Murders” (com um fantoche que trabalhava para a polícia de Los Angeles) estão na corrida para os piores entre os piores. Os grandes vencedores, ou perdedores, serão conhecidos a 23 de fevereiro.