Eurostat

Portugal com o segundo maior excedente orçamental da UE no terceiro trimestre

134

Números do Eurostat dizem respeito apenas aos três meses entre julho e setembro, mas Portugal iguala a Bulgária e fica apenas atrás de Malta.

SIMELA PANTZARTZI/EPA

Portugal registou o segundo maior excedente orçamental da União Europeia no terceiro trimestre do ano passado, com um salto de 3,6% do PIB entre julho e setembro, a par da Bulgária e apenas atrás dos 3,8% de Malta. Os números relativos a Portugal já se sabiam, mas esta segunda-feira o Eurostat divulgou os dados do saldo das administrações públicas de todos os estados-membros relativos ao terceiro trimestre, o que possibilita a comparação.

Já que no diz respeito à evolução entre trimestres (nomeadamente face ao segundo trimestre de 2018), Portugal surge como a maior subida — um ganho de 6,4 pontos percentuais. No segundo trimestre do ano passado, as contas das administrações públicas apresentavam um défice de 2,8%

Na zona euro, por seu lado, o défice público fixou-se, no terceiro trimestre de 2018, nos 0,3% do Produto Interno Bruto (PIB). Na União Europeia (UE), o rácio do défice público em relação ao PIB aumentou para os 0,6% entre Julho e Setembro face ao período anterior (0,4%), mas diminuiu na comparação com o terceiro trimestre de 2018 (0,8%).

De acordo com o gabinete estatístico da UE, entre os países para os quais há dados disponíveis, Malta teve o maior excedente orçamental entre Julho e Setembro (3,8%), seguindo-se Portugal e a Bulgária (3,6% cada).

A Roménia (-3,6% do PIB) teve o maior défice público, seguindo-se a França (-3,1%) e a Letónia (-2,1%).

As contas do Eurostat dizem respeito apenas aos três meses que vão de julho a setembro de 2018. No acumulado dos nove primeiros meses de 2018 (ou seja, considerando o primeiro, segundo e terceiro trimestres), Portugal regista um excedente de 0,7%, mas esta percentagem deverá ser afetada pelo último trimestre, quando o Estado tem de contabilizar despesa como os subsídios de Natal da Função Pública (novembro) e pensionistas (dezembro), este ano pagos integralmente nesses meses.

Na semana passada, o Conselho das Finanças Públicas apontou o crescimento da receita (sobretudo da receita fiscal e contributiva) como “determinante” para a melhoria do saldo orçamental no terceiro trimestre. Aliás, o CFP especificou mesmo que o crescimento da receita angariada pelo Estado até setembro (5,4%) foi maior do que o total previsto para o conjunto do ano de 2018 (4,9%).

O Eurostat também divulgou dados sobre a situação da dívida dos Estados-membros no terceiro trimestre. Portugal registava no final de setembro de 2018 uma dívida externa de 248,9 mil milhões de euros, ou seja 125% do PIB. Este valor representa uma variação nula (em percentagem do PIB) face ao trimestre anterior, e uma diminuição de 4,6 pontos percentuais face ao mesmo período de 2017 (quando a dívida estava nos 129,5% do PIB). No espaço de um ano, apenas dois países da UE conseguiram reduzir mais dívida do que Portugal: a Eslovénia (-8 pontos percentuais) e Malta (-6,8 pontos percentuais).

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Sri Lanka

Ataque terrorista à geografia humana de Portugal

Vitório Rosário Cardoso

É quase indissociável desde o século XVI na Ásia marítima a questão de se ser católico e de se ser Português porque afirmando-se católico no Oriente era o mesmo que dizer ser-se Português. 

Sindicatos

Vivam as greves livres

Nuno Cerejeira Namora

Estes movimentos têm de ser encarados como o sintoma de um mal maior: a falência do sindicalismo tradicional e a sua incapacidade de dar resposta às legítimas aspirações dos seus filiados.

Sri Lanka

Ataque terrorista à geografia humana de Portugal

Vitório Rosário Cardoso

É quase indissociável desde o século XVI na Ásia marítima a questão de se ser católico e de se ser Português porque afirmando-se católico no Oriente era o mesmo que dizer ser-se Português. 

Museus

Preservação do Património Cultural

Bernardo Cabral Meneses

As catástrofes ocorridas no Rio de Janeiro e em Paris deverão servir de exemplo para ser reforçada a segurança contra incêndios nos edifícios e em particular nos museus portugueses.

Liberdades

Graus de liberdade /premium

Teresa Espassandim

Ninguém poderá afirmar que é inteiramente livre, que pouco ou nada o condiciona, como se a liberdade significasse tão só e apenas a ausência de submissão e de servidão.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)