Marcelo Rebelo de Sousa

Bairro da Jamaica. Marcelo Rebelo de Sousa pede que não se generalizem comportamentos

481

O Presidente da República esteve na Baixa de Lisboa após os confrontos entre manifestantes e polícia e apelou a que não se generalizem comportamentos isolados.

Octavio Passos/Observador

O Presidente da República esteve na segunda-feira na Baixa de Lisboa, na sequência dos confrontos entre a polícia e manifestantes que protestavam contra a intervenção policial no Bairro da Jamaica, no Seixal, noticia a TSF.

Segundo aquela estação de rádio, Marcelo Rebelo de Sousa advertiu para a necessidade de não generalizar os comportamentos, salientando que o Ministério Público já estava a investigar “situações específicas”.

Marcelo destacou ainda que o caso não deve ser aproveitado politicamente, sobretudo neste “período pré-eleitoral, em que a reflexão sobre estes factos entra na discussão eleitoral geral”.

“Não há, do ponto de vista da democracia, nada que seja execionalmente positivo em generalizar comportamentos isolados”, disse ainda Marcelo Rebelo de Sousa, citado pela TSF.

O protesto na Baixa de Lisboa aconteceu na sequência da divulgação, no último domingo, de um vídeo amador onde mostra agressões entre polícias e moradores do bairro da Jamaica, no Seixal. Na altura, os moradores queixaram-se de violência policial.

Na madrugada desta terça-feira houve novos episódios de violência. Pelas 3h15, no bairro da Bela Vista, em Setúbal, foram lançados três cocktails molotov contra uma esquadra. “Não houve registo de feridos, mas observaram-se danos na esquadra e numa viatura civil”, adianta a PSP, sublinhando que “não foram ainda identificados os suspeitos desta ação criminosa”, diz em comunicado a PSP. E em Odivelas, na Póvoa de Santo Adrião e em Santo António dos Cavaleiros, diversas viaturas foram incendiadas e 11 caixotes do lixo foram destruídos com recurso aos mesmos engenhos explosivos.

Em comunicado divulgado esta terça-feira, a PSP especifica que quatro viaturas foram incendiadas cerca das 21h40 de segunda-feira na Póvoa de Santo Adrião (duas) e em Odivelas (duas), e que, na sequência destes incidentes, foram danificadas outras cinco viaturas na zona circundante ao Bairro da Cidade Nova, em Santo António dos Cavaleiros.

Na sequência destes incidentes, a PSP reforçou o dispositivo policial nas zonas abrangidas para garantir o clima de segurança e a tranquilidade e normalidade a todos os residentes.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
PSD

Não são de direita, não têm o nosso voto /premium

João Marques de Almeida

Se Rangel e Rio não são de direita, então os eleitores de direita não devem votar neles. Votem no CDS, na Aliança ou na Iniciativa Liberal. Reduzidos aos eleitores de esquerda, verão o que lhes sucede

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)