O Presidente da República esteve na segunda-feira na Baixa de Lisboa, na sequência dos confrontos entre a polícia e manifestantes que protestavam contra a intervenção policial no Bairro da Jamaica, no Seixal, noticia a TSF.

Segundo aquela estação de rádio, Marcelo Rebelo de Sousa advertiu para a necessidade de não generalizar os comportamentos, salientando que o Ministério Público já estava a investigar “situações específicas”.

Marcelo destacou ainda que o caso não deve ser aproveitado politicamente, sobretudo neste “período pré-eleitoral, em que a reflexão sobre estes factos entra na discussão eleitoral geral”.

“Não há, do ponto de vista da democracia, nada que seja execionalmente positivo em generalizar comportamentos isolados”, disse ainda Marcelo Rebelo de Sousa, citado pela TSF.

O protesto na Baixa de Lisboa aconteceu na sequência da divulgação, no último domingo, de um vídeo amador onde mostra agressões entre polícias e moradores do bairro da Jamaica, no Seixal. Na altura, os moradores queixaram-se de violência policial.

Na madrugada desta terça-feira houve novos episódios de violência. Pelas 3h15, no bairro da Bela Vista, em Setúbal, foram lançados três cocktails molotov contra uma esquadra. “Não houve registo de feridos, mas observaram-se danos na esquadra e numa viatura civil”, adianta a PSP, sublinhando que “não foram ainda identificados os suspeitos desta ação criminosa”, diz em comunicado a PSP. E em Odivelas, na Póvoa de Santo Adrião e em Santo António dos Cavaleiros, diversas viaturas foram incendiadas e 11 caixotes do lixo foram destruídos com recurso aos mesmos engenhos explosivos.

Em comunicado divulgado esta terça-feira, a PSP especifica que quatro viaturas foram incendiadas cerca das 21h40 de segunda-feira na Póvoa de Santo Adrião (duas) e em Odivelas (duas), e que, na sequência destes incidentes, foram danificadas outras cinco viaturas na zona circundante ao Bairro da Cidade Nova, em Santo António dos Cavaleiros.

Na sequência destes incidentes, a PSP reforçou o dispositivo policial nas zonas abrangidas para garantir o clima de segurança e a tranquilidade e normalidade a todos os residentes.