Leiria

Despiste na A1. Três dos seis feridos em estado grave

Dos seis feridos, três foram transportados para os Hospitais da Universidade de Coimbra e para o de Leiria. Fonte do INEM adiantou que as pessoas "estavam conscientes".

Fonte do CDOS disse que a "autoestrada não está cortada e o trânsito está a fazer-se sem dificuldades"

José Coelho/LUSA

Um despiste de uma carrinha na A1, entre os nós de Leiria e Pombal, causou esta terça-feira seis feridos, três dos quais ficaram em estado grave e foram transportados para os Hospitais da Universidade de Coimbra e para o de Leiria, segundo fonte do INEM.

De acordo com a mesma fonte, dos restantes três feridos, um deles, um homem com 55 anos, precisava de cuidados redobrados e por isso foi igualmente transportado para os Hospitais da Universidade de Coimbra (HUC), mas não estava considerado como vítima grave.

Os feridos graves são um homem de 60 anos, que foi transportado pela ambulância de suporte imediato de vida do Pombal para o Hospital de Leiria, um outro homem encaminhado para a mesma unidade hospitalar e um homem de 60 anos que foi transportado para os HUC. A fonte do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) adiantou que as vítimas “estavam conscientes”.

Por volta das 9h, quatro dos feridos estavam encarcerados, segundo fonte do INEM. A mesma fonte adiantou que as vítimas seguiam numa carrinha, tendo-se despistado para uma pequena ribanceira. Das seis vítimas, a essa hora, duas já tinham sido retiradas da viatura, encontrando-se as outras quatro ainda no interior do veículo.

O alerta para o acidente, um despiste com capotamento de uma carrinha no quilómetro 144 (Norte/Sul), foi dado pelas 7h59. O veículo acabou por cair numa ribanceira, o que dificultou as operações de socorro.

Segundo informação disponibilidade pela Autoridade Nacional da Proteção Civil, pelas 11h10 estavam no local do acidente 26 elementos e 11 veículos.

No local do acidente, entre outros meios, estiveram uma viatura médica do Hospital de Leiria, uma Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) do Hospital dos Covões (Coimbra), uma ambulância de suporte de vida de Pombal e quatro ambulâncias dos Bombeiros de Pombal e Soure.

(Artigo atualizado ao 12h11 com o número de feridos)

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)