aqui noticiámos que as arqui-rivais BMW e Mercedes estariam a discutir uma parceria que permitisse a ambas enfrentar com menores custos de desenvolvimento (e maiores hipóteses de sucesso) os desafios levantados pela mobilidade eléctrica e pela condução autónoma. Contudo, essas negociações – que há cerca de três semanas atrás eram descritas como estando num estágio ainda muito embrionário – voltam agora a ser notícia. Não pela condução autónoma, nem pela mobilidade eléctrica.

Segundo avança o jornal germânico Handelsblatt, os dois construtores estarão a equacionar a possibilidade de desenvolverem em conjunto modelos compactos. Ou seja, os próximos BMW Série 1 e Mercedes Classe A podem vir a ser concebidos “a meias”. Um pouco à semelhança, aliás, do que aconteceu recentemente com o Z4 e o Supra, dois roadsters que resultam de uma parceria entre os alemães e os japoneses.

Como seria de esperar, nenhuma das marcas se pronunciou a este respeito, pelo que ainda está por confirmar (ou negar) oficialmente a informação veiculada pelo jornal germânico. Convém, no entanto, ter presente que o Série 1 nunca conseguiu medir forças com o Classe A em matéria de vendas e este, por sua vez, depende grandemente de mecânicas Renault – parceria essa que (ainda) não é evidente que venha a ser renovada, colocando mesmo em risco a continuidade do Smart.

Certo é que, a confirmar-se esta opção por parte dois construtores alemães, ainda vamos ter de esperar por meados da próxima década para podermos ver na estrada compactos desenvolvidos em conjunto pela BMW e Mercedes. Sendo que, notam os alemães, é praticamente garantido que a decisão (a ser tomada) enfrentará uma forte resistência no seio das equipas de engenharia de qualquer uma das marcas.