O ator norte-americano Alec Baldwin declarou-se esta quarta-feira culpado de, em novembro passado, assediar um homem durante uma disputa por um lugar de estacionamento em Nova Iorque. O ator compareceu esta quarta-feira num tribunal de Nova Iorque e reconheceu a sua culpabilidade na disputa que manteve com o outro homem, pelo que ficou obrigado a frequentar aulas para controlar a sua ira.

De acordo com os media locais, declarou-se culpado de assédio em segundo grau, num tribunal de Manhattan, onde concordou participar num curso e pagar uma multa de 120 dólares (105 euros). Baldwin será citado novamente a 27 de março.

Baldwin foi acusado de tentar agredir outro condutor, Wojciech Cieszkowski, de 49 anos, durante uma discussão no dia 2 de novembro, no bairro de Greenwich Village, onde vive, num estacionamento em frente ao seu prédio, em Manhattan. O motorista, por sua vez, ocupava o estacionamento que estava a ser guardado por um parente. O ator acabou por ser preso.

A acusação é uma violação, o menor nível de ofensa, e se Baldwin completar o curso, o registo do caso será selado. O ex-advogado da estrela de “30 Rock” disse que Baldwin seria inocentado por imagens em vídeo. Baldwin só proferiu algumas palavras durante a audiência, principalmente respondendo a perguntas curtas do juiz e, à saída, não fez comentários.