McLaren

McLaren. Em 2050, a Fórmula 1 vai ser uma loucura

113

Radical será pouco. A McLaren prevê que a categoria rainha do desporto automóvel evoluirá para carros que fazem 500 km/h, com baterias que se dobram, pneus que se auto-regeneram e aerodinâmica activa.

Chama-se MCLExtreme e o nome não podia ser mais apropriado, pois a visão que a McLaren Applied Technologies (MAT) tem de como será a evolução da Fórmula 1 é extremamente futurista. Ainda assim, a marca diz que realizou esta projecção depois de auscultar fãs, ter em conta as metas internacionais para as emissões poluentes e a política tendencialmente pró-electrificação.

O resultado impressiona pelo radicalmente diferente que é da actualidade. Como fórmula, um eléctrico capaz de atingir 500 km/, alimentado por baterias num estágio tal de desenvolvimento que são moldáveis ao pacote aerodinâmico. E este, por sua vez, está longe de ser rígido. Pelo contrário, a ideia é que a aerodinâmica possa adaptar-se às exigências da prova e do circuito, em prol da máxima eficácia.

Se acha que isto tudo é uma loucura, prepare-se porque ainda há mais. Segundo a McLaren, a tecnologia dos futuros fórmulas vai incluir pneus capazes de receber a electricidade para alimentar as baterias. Ou seja, adeus idas às boxes, olá recarga rápida por indução, operação que deverá tardar entre 10 a 30 segundos para completar 50% do carregamento.

A inteligência artificial também terá uma palavra a dizer neste futuro (ainda longínquo), antecipando a casa de Woking que este tipo de sistemas permitirá definir a estratégia de corrida e proceder aos ajustes no carro, de acordo com… o estado de espírito do piloto! Ao profissional que vai ao volante caberá “reflectir as emoções no chassi”, sendo que nem a indumentária foi esquecida nesta projecção, com a McLaren a antever uma “fatiota” especial de corrida, que é como quem diz, especialmente reforçada para lidar com velocidades extremamente altas.

Para elevar o espectáculo proporcionado pela disciplina máxima do desporto automóvel, é suposto cultivar o “engagement” e, necessariamente, vai mudar o aspecto dos circuitos. Por um lado, porque a mobilidade eléctrica obrigará a pit lanes com capacidade para carregar baterias. Por outro, porque os carros precisarão de rectas mais longas para explorarem a velocidade de ponta, ao mesmo tempo que se aconselha uma maior inclinação no extremo da pista, para que o espectáculo continue a um ritmo “vivo”, mesmo ao descrever as curvas mais fechadas.

Será que vai mesmo ser assim? O director da MAT, Rodi Basso, não se compromete: “Esta é a primeira vez que alguém propõe uma visão detalhada e viável da F1 no futuro. Esperemos que este contributo estimule o debate, para garantir que conseguiremos ir ao encontro das expectativas dos fãs em 2050.” Talvez o melhor seja começar a perguntar aos seus filhos o que eles pensam disto…

Participe nos Prémios Auto Observador e habilite-se a ganhar um carro

Vote na segunda edição do concurso dedicado ao automóvel cuja votação é exclusivamente online. Aqui quem decide são os leitores e não um júri de “especialistas” e convidados.

Participe nos Prémios Auto ObservadorVote agora

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: scarvalho@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)