Foi um grande trajeto, que fica na história de João Sousa e do ténis nacional, mas que chegou ao fim já perto da meta: em dupla com o argentino Leonardo Mayer, o vimaranense perdeu nas meias-finais do Open da Austrália em pares frente ao finlandês Henri Kontinen e ao australiano John Peers por 6-1 e 7-6, falhando assim o apuramento para o jogo decisivo da prova.

Apesar de até terem começado o encontro com sinais positivos, conseguindo um break não concretizado no serviço de Kontinen, Sousa e Mayer foram somando vários erros diretos ao longo do primeiro set, que se começou a desequilibrar com o break que deu o 3-1 no serviço do argentino. No final, 6-1 em apenas 28 minutos. O segundo parcial foi mais equilibrado, o par luso-argentino conseguiu salvar um match point no nono jogo e levar as decisões para o tie break mas voltou nessa altura a lei do mais forte nos pontos decisivos e os 12.º cabeças de série, vencedores do Open da Austrália em 2017, conseguiram sair por cima com um triunfo por 8-6, fechando o segundo set quase uma hora depois (59 minutos, mais do dobro do primeiro).

Na outra meia-final, os franceses Pierre-Hugues Herbert e Nicolas Mahut – vencedores da última edição de Roland Garros, finalistas vencidos na Austrália em 2015 e que já ganharam também Wimbledon e US Open – irão defrontar os americanos Ryan Harrison e Sam Querrey, sendo que o primeiro já ganhou também o Grand Slam francês em 2017 mas com Michael Venus.

Apesar da derrota, João Sousa tornou-se nesta edição de 2019 o primeiro jogador português de sempre a conseguir alcançar as meias-finais do quadro de pares em Melbourne e num Grand Slam, superando os quartos do US Open no ano passado também com Leonardo Mayer. Em paralelo, o vimaranense, único representante masculino no torneio que se encontra no top 40 do ranking de singulares e pares, já igualara a sua melhor participação no quadro de singulares no Open da Austrália, chegando à terceira ronda onde perdeu com Kei Nishikori como em 2015 e 2016.

Nas rondas anteriores à meia-final com Kontinen e Peers, Sousa e Mayer tinham começado por eliminar os espanhóis Feliciano López e Marc López (6-4, 6-7 e 6-3), seguindo-se nova vitória contra o espanhol Roberto Carballes Baena e o russo Andrei Rublev (7-6 e 6-3). Na terceira ronda, a dupla luso-argentina bateu o argentino Máximo González e o chileno Nicolás Jarry (6-3 e 6-4), ao passo que nos quartos de final, realizados na passada terça-feira, tinham ganho aos sextos cabeças de série da prova, o sul-africano Raven Klaasen e o neozelandês Michael Venus, por 6-4 e 7-6.