Educação

Ministério cria prémio de 10 mil euros para dar às escolas que mais reutilizem manuais

112

Objetivo do prémio é “dar um impulso à medida e fazer a reutilização avançar”, explicou a secretária de Estado Alexandra Leitão. Para além de 10 mil euros, as escolas recebem também um selo.

O valor será atribuído a 20 escolas públicas e será entregue no início de cada ano letivo

LUSA

“Queremos pôr todas as escolas a lutar pela reutilização.” A secretária de Estado adjunta da Educação explica assim o prémio que o governo acabou de criar e que vai atribuir 10 mil euros às 20 escolas públicas que mais reutilizem manuais escolares. Para além do valor pecuniário, está também previsto que 100 estabelecimentos de ensino recebam um selo se forem exemplo de boas práticas. A notícia é avançada pelo jornal Público.

A campanha em prol da reutilização de manuais escolares arrancou esta quinta-feira e, segundo Alexandra Leitão, que desde 2016 está à frente da política de gratuitidade e reutilização, o prémio foi criado para “dar um impulso à medida e fazer a reutilização avançar”.

Para calcular o top 20 das escolas que mais reutilizam os livros dos seus alunos, a tutela vai recorrer à plataforma Mega onde a qualquer momento do ano os encarregados de educação que tenham filhos a estudar em escolas pública podem pedir vouchers para receber os manuais de forma gratuita.

Segundo as contas do Público, se durante o atual ano letivo cada um dos 811 agrupamentos escolares reutilizar mais cem livros do que no ano passado, são mais 81 mil livros reutilizados em Portugal, o que representa uma poupança significativa para o Ministério da Educação, cerca de 648 mil euros (os manuais mais baratos custam cerca de 8 euros). E esses manuais reutilizados não terão de ser comprados pela tutela para entregar nas escolas em setembro. Assim, os 200 mil euros investidos no prémio terão retorno quase garantido.

A medida do Ministério da Educação abrange os cerca de meio milhão de alunos do 1.º ao 6.º ano que frequentam a rede pública de ensino e, para ter acesso aos vouchers, basta aceder à plataforma MEGA – Manuais Escolares Gratuitos, à aplicação móvel Edu Rede Escolar, ou ir fisicamente à escola onde o aluno está inscrito.

A plataforma está online durante todo o ano letivo para fazer face aos pedidos de transferência que possam ocorrer. A qualquer momento do ano, os encarregados de educação poderão requer os seus vouchers. Todos os manuais atribuídos pelas escolas — e que não incluem livros de fichas — , sejam novos ou reutilizados, têm de ser entregues no final do ano letivo em bom estado de conservação.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: akotowicz@observador.pt
Educação

Professores, precisam-se

Marco Almeida
2.454

Sem capacidade para atrair novos docentes, o Estado revela a sua incapacidade para enfrentar o desígnio mais importante para o desenvolvimento sustentado e sustentável, o desígnio da Educação e Ensino

Educação

O teatro entrou na sala de aula? /premium

José Crespo de Carvalho

Um périplo pelos géneros teatrais abre portas a ideias para o desenvolvimento de talento. E o desenvolvimento de talento, para além da sua retenção, preocupa empresas e empregadores.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)