A Agência Europeia de Medicamentos (EMA, sigla em inglês) vai mudar de sede, em março, para Amesterdão após 24 anos em Londres devido à saída do Reino Unido da União Europeia (UE), anunciou esta segunda-feira Bruxelas.

Numa publicação feita na sua página oficial da rede social Facebook, a Comissão Europeia aponta que esta segunda-feira, “após 24 anos em Londres, os funcionários da EMA disseram, simbolicamente, adeus aos seus escritórios no Reino Unido”, isto enquanto envergavam bandeiras dobradas dos 28 Estados-membros.

“É sempre difícil dizer adeus”, assinala Bruxelas naquela publicação. E explica: “Em março, devido ao Brexit, a organização responsável pela avaliação científica, pela supervisão e pela monitorização dos medicamentos na UE, vai oficialmente mudar-se para Amesterdão”.

A ideia é que a mudança ocorra logo no início desse mês de março, pelo que “as autoridades holandesas já entregaram um edifício temporário ao diretor executivo da EMA, Guido Rasi”, observa o executivo comunitário numa outra nota. A mudança estará completa em abril, estima Bruxelas, rejeitando que o Brexit afete o funcionamento deste organismo.

A publicação foi feita na véspera do voto ao plano do Governo britânico para tentar avançar com o processo de saída do Reino Unido da UE, duas semanas depois de o acordo negociado com Bruxelas ter sido chumbado por uma margem de 230 votos.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, recusou mudar a data de saída, marcada para 29 de março, ou realizar um novo referendo, argumentando que a única forma de evitar uma saída desordenada, sem acordo, é encontrar um consenso entre deputados que garanta a aprovação do texto.