Papa Francisco

Papa Francisco diz recear “um banho de sangue” e apela a um acordo na Venezuela

"O que me faz medo? O banho de sangue", referiu o Papa Francisco quando questionado sobre a situação na Venezuela, acrescentando que gostava que houvesse um acordo no país.

Alessandra Tarantino / POOL/EPA

Autor
  • Agência Lusa

O papa Francisco disse esta segunda-feira recear “um banho de sangue” na Venezuela. “O problema da violência aterroriza-me”, acrescentou no decurso de uma conferência de imprensa no avião que o transportou para Roma após a visita ao Panamá.

O que me faz medo? O banho de sangue”, respondeu o papa argentino à pergunta de um jornalista sobre a situação na Venezuela onde, disse estar “aterrorizado” com “o problema da violência.

Jorge Bergoglio também solicitou “elevação para ajudar aqueles que podem ajudar a resolver este problema” nesse país em crise e à beira da guerra civil. “Sofro pelo que neste momento está em vias de acontecer na Venezuela e por isso gostava que eles chegassem a acordo”, apesar de chegar a um acordo nem sempre seja a melhor solução. O necessário seria “uma solução justa e pacífica”, afirmou, prescindindo de mais declarações porque, como sublinhou, seria “uma imprudência” neste contexto explosivo.

Na sua missa do Angelus no domingo na Cidade do Panamá, Francisco tinha já reclamado “uma solução justa e pacífica para ultrapassar a crise [na Venezuela] respeitando os direitos humanos”.

A Venezuela atravessa uma das mais graves crises políticas, com o Presidente Nicolas Maduro, que recebeu o apoio das Forças Armadas, a acusar os Estados Unidos de incitar o opositor Juan Guaidó, que se autoproclamou presidente, a efetuar um “golpe de Estado”.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Igreja Católica

A Europa e a Páscoa dos Cristãos no Mundo

Raquel Vaz-Pinto

Ao celebrar a Páscoa e a sua compaixão devíamos reflectir sobre os sacrifícios dos cristãos que vivem longe e fazer a pergunta difícil e dolorosa: conseguiríamos manter a Fé e de seguir o seu exemplo?

Política

A protecção da família em Portugal

Luiz Cabral de Moncada
164

A família, enquanto célula principal da sociedade e berço da moral, como bem se sabe na Calábria, está mais garantida do que nunca. Nunca será esquecida pelos partidos quando no poder político.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)