Depois de Paris, Lyon e Düsseldorf, chegou a vez de Londres. O aeroporto de Gatwick vai implementar a utilização de robôs de estacionamento com o objetivo de facilitar as partidas e chegadas daqueles passageiros que queiram deixar o seu veículo estacionado no aeroporto. Assim, pretende-se economizar o tempo e, quem sabe, aliviar o stress daqueles que cheguem mais em cima da hora do fecho das portas de embarque.

Inicialmente, será utilizado num regime experimental que deve começar em agosto. O processo é relativamente simples. Os viajantes vão deixar o seu carro numa área de desembarque especificamente dedicada à utilização destes robôs. Através de uma aplicação, vão poder indicar que chegaram e seguir para o voo. A máquina tratará do resto. Enquanto os clientes já se  encaminham para o respetivo terminal, um robô movido a bateria vai fazer deslizar uma rampa, como se fosse uma empilhadora, sob a parte inferior do carro e, utilizando um GPS ultra-desenvolvido, vai transportá-lo até um lugar que esteja livre. Uma das vantagens é o facto de, em todo este esquema, não ser necessária a utilização de chaves — o que permitirá que a distância entre veículos seja menor, já que as portas não terão de ser abertas.

Os robôs Stan — é este o seu nome — são autónomos e dispensam o recurso a um condutor. Antes de iniciarem o transporte, vão fazer uma avaliação à forma e ao tamanho de cada veículo para poder executar a tarefa com segurança até ao seu destino. Os carros serão depois estacionados no local mais adequado para o regresso do passageiro. Isto porque, ao estar associado ao número do voo, o veículo poderá ser depositado no melhor lugar possível tendo em conta a porta e o terminal de regresso.

(Veja o vídeo de como o robô vai funcionar aqui:)

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Os testes-piloto no aeroporto de Gatwick vão durar três meses. O objetivo da empresa francesa que concebe este modelo, a Stanley Robotics, é experimentar a utilização da maquinaria num período fértil em voos — a chamada época alta.

Já existem sistemas semelhantes em aeroportos de Paris, de Lyon e de Düsseldorf. Esta será a primeira vez que esta tecnologia vai ser utilizada no Reino Unido. Stéphane Evanno, co-fundador da Stanley Robotics, disse, citado pelo jornal londrino Evening Standard, que até ao momento o feedback dos passageiros tem sido “amplamente positivo”. “Chamamos-lhe robô de estacionamento porque as pessoas só precisam de deixar o carro na entrada do estacionamento. Depois, podem simplesmente sair e apanhar o voo”, explicou.

Os testes no aeroporto de Gatwick vão realizar-se no parque de estacionamento de longa permanência no Terminal Sul. As 170 vagas existentes vão dar lugar a 270 lugares de estacionamento e a uma superfície amiga do robô Stan.