Rádio Observador

Segurança

Este condutor (perigoso) não é o único mau exemplo

Quando os carros estiverem equipados com condução autónoma, os condutores podem refastelar-se e dormir até chegar ao seu destino. Mas hoje é um perigo em que alguns continuam a insistir. Como este...

Autor
  • Observador

A tecnologia tem destas coisas. A Tesla efectivamente produziu um sistema de ajuda à condução que dá azo a abusos. Os clientes são avisados que o Autopilot pretende ser apenas uma solução para incrementar a segurança e permitir uma condução mais relaxada, sobretudo em auto-estrada, mas continuam a registar-se casos em que os condutores, confiando tanto no sistema, se ferram a dormir e entregam a condução a um dispositivo que não foi concebido para circular sem a supervisão do condutor.

O Autopilot é o melhor dos sistemas de ajuda ao condutor, sendo que cada vez há mais a proporcionar uma comodidade similar, ainda que não tão eficiente. Mas o sistema da Tesla, à semelhança de todos os outros, pode ser enganado, convencendo-o que o condutor está atento à condução, quando na realidade se entregou aos braços de Morfeu. E há várias formas de enganar o sistema – o da Tesla e os outros –, desde peças que se vendem especificamente para essa finalidade, a soluções mais caseiras, que consistem em prender uma laranja no volante, ou duas garrafas de água ligadas por um cordel. Tudo para aplicar uma força no volante, que o sistema interpreta como sendo a mão do condutor.

O Autopilot pode lidar com 70% ou 80% das situações que lhe aparecem pela frente, mas o problema são as outras, que vão deste obras na via, informação a que o sistema não tem acesso, a um carro avariado e parado na faixa de rodagem em que circulamos. Nesses casos, e noutros, o embate é quase certo e por responsabilidade (ou melhor, irresponsabilidade) exclusiva do condutor.

Um dos mais recentes exemplos deste tipo de abuso, perigoso e injustificado, é-nos dado por um condutor já de uma certa idade que, na via rápida em direcção a Las Vegas, decidiu ‘passar pelas brasas’, entregando o veículo a si mesmo. Tanto quanto sabemos, tudo correu bem e o Tesla não embateu em nada nem em ninguém, mas a “aventura” poderia ter tido um desfecho diferente e alguém poderia ter ficado ferido.

Comparador de carros novos

Compare até quatro, de entre todos os carros disponíveis no mercado, lado a lado.

Comparador de carros novosExperimentar agora
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)