Bugatti

Sabe porque é que o Bugatti custa 2,5 milhões?

Como só pelas jantes e pneus, o cliente tem de pagar 87.500€, é fácil perceber a razão que leva a Bugatti a exigir 2,5 milhões de euros por um Chiron completo. E há outras peças com um preço bárbaro.

O Bugatti Chiron é um hiperdesportivo fabuloso. Não apenas porque anda que se farta, limitado que está a 420 km/h, mas com potencial para ultrapassar os 460 km/h caso os pneus aguentassem, mas por tudo o resto. A sua mecânica é exemplar, pois o motor de 16 cilindros está arrumado num W, para ser mais compacto, para depois ser soprado por quatro turbocompressores que elevam a potência até aos 1.500 cv. Contudo, o que faz verdadeiramente disparar o preço é o facto de apenas serem fabricadas 500 unidades do modelo e à razão de menos de 80 veículos por ano, o que transforma cada exemplar numa preciosidade.

A Bugatti, o fabricante francês mais luxuoso e sofisticado entre os que integram o Grupo Volkswagen, respeita a privacidade dos seus clientes, pelo que nada de divulgar quanto é que custa um farol, um turbo, ou uma jante ou pneu. Mas o eBay  é um “linguarudo”, pelo que através dele é possível saber quanto vale uma série de peças, não do Chiron, mas do seu antecessor Veyron, substancialmente mais em conta, entre outras coisas por ser mais antigo.

Um conjunto completo de jantes e pneus – os Michelin capazes de rodar a 420 km/h, sem aquecerem excessivamente ou rebentarem – valem 87.500€. Isto apesar de serem pneus e jantes usados, os primeiros com cerca de 25% de uso. Se acha muito, então prepare-se para mais surpresas, porque um depósito de combustível, de um carro usado e obviamente acidentado, vale 36.800€. É feito em ouro? Muito provavelmente… não.

Estragar os quatro turbocompressores é barato, mas substituí-los custa 19.000€. Se não desejar pneus Michelin usados e optar por novos, a Michelin agradece e cobra 37.800€ pelo conjunto, da mesma maneira que também há jantes novas, mas exigem um cheque de 60.300€. E se pensa que nunca vai necessitar de jantes, porque é um condutor cuidadoso, está enganado, pois a Bugatti fez testes e concluiu que cada jante aguenta apenas duas mudanças de pneus, pelo que em cada dois Michelin tem de adquirir mais uma jante, substancialmente mais onerosa.

Ainda em relação aos pneus, é bom que saiba que um daqueles pneus que custa uma fortuna não aguenta – com a folga de segurança imposta pela Bugatti – mais de 15 minutos a 420 km/h. Mas onde é que é possível conduzir a 420 km/h durante 105 km? E mesmo que encontrasse uma recta com a desejada dimensão, era necessário ter uma bomba móvel de gasolina, pois o Bugatti seca o depósito em apenas 8 minutos quando vai a fundo, pelo que os pneus estão protegidos…

Pesquisa de carros novos

Filtre por marca, modelo, preço, potência e muitas outras caraterísticas, para encontrar o seu carro novo perfeito.

Pesquisa de carros novosExperimentar agora
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: alavrador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)