Lisboa

Cinco freguesias de Lisboa com casas acima de 3.500 euros/m2

Santo António, Misericórdia, Santa Maria Maior, Avenidas Novas e Estrela são as freguesias de Lisboa com os preços mais elevados em 2018, diz INE. No Porto, foram Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde.

Tal como no segundo trimestre de 2018, a freguesia de Santo António manteve o preço mediano da habitação mais elevado entre as freguesias da capital durante o terceiro trimestre

ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Cinco das 24 freguesias de Lisboa registaram, no terceiro trimestre de 2018, preços de casas superiores a 3.500 euros por metro quadrado (Euro/m2), quando no trimestre anterior eram apenas três, revelou esta quinta-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE).

De acordo com as estatísticas de preços da habitação ao nível local, as freguesias da cidade de Lisboa que registaram preços medianos de venda de alojamentos superiores a 3.500 Euro/m2 foram Santo António (4.532 Euro/m2), que inclui a Avenida da Liberdade e áreas adjacentes; Misericórdia (3.998 Euro/m2), que inclui a área do Bairro Alto e do Cais do Sodré; Santa Maria Maior (3.825 Euro/m2), que inclui a área do Castelo e Baixa/Chiado; e, “adicionalmente, face ao trimestre anterior, as freguesias Avenidas Novas (3.565 Euro/m2) e Estrela (3.540 Euro/m2)”.

Tal como no segundo trimestre de 2018, a freguesia de Santo António manteve o preço mediano da habitação mais elevado entre as freguesias da capital durante o terceiro trimestre.

Neste âmbito, as freguesias de Avenidas Novas, Santo António, Arroios, Estrela, Belém e Campo de Ourique registaram, simultaneamente, um preço mediano dos alojamentos vendidos acima do valor da cidade de Lisboa (2.877 Euro/m2) e taxas de variação, face ao período homólogo, mais expressivas que a verificada na cidade (+24,3%).

No terceiro trimestre de 2018, as freguesias lisboetas que apresentaram preços medianos e taxas de variação face ao período homólogo inferiores aos da cidade foram Santa Clara, Areeiro, São Domingos de Benfica, Carnide e Lumiar, destacando-se Santa Clara como a freguesia com o menor preço mediano (1.909 Euro/m2) e Parque das Nações como a única freguesia com uma evolução negativa do preço da habitação face ao período homólogo.

Em relação à cidade do Porto, a União de Freguesias de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde voltou, no terceiro trimestre de 2018, a registar o preço mediano dos alojamentos vendidos mais elevado (2.250 Euro/m2), com uma variação homologa de +24,9%, indicou o INE.

Das sete freguesias da ‘Invicta’, além da União de Freguesias de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde, a União de Freguesias de Cedofeita, Santo Ildefonso, Sé, Miragaia, São Nicolau e Vitória e a União de freguesias de Lordelo do Ouro e Massarelo distinguiram-se por apresentarem simultaneamente um preço mediano de alojamentos vendidos (1.860 Euro/m2 e 1.810 Euro/m2, respetivamente) acima do valor da cidade (1.525 Euro/m2) e uma taxa de variação face ao período homólogo (+28,7% e +24,4%, respetivamente) superior à verificada na cidade do Porto (+21,6%)”.

“A freguesia de Paranhos registou, simultaneamente, um preço mediano de alojamentos vendidos (1.316 Euro/m2) e uma taxa de variação homóloga (+13,9%) inferiores aos valores verificados na cidade do Porto”, segundo os dados estatísticos.

A análise do INE dos preços da habitação ao nível local indica ainda que as freguesias de Ramalde, Bonfim e Campanhã registaram, no terceiro trimestre de 2018, um preço mediano de alojamentos vendidos (1.429 Euro/m2, 1.319 Euro/m2 e 986 Euro/m2, respetivamente) inferior ao da cidade do Porto e taxas de variação, face ao período homólogo (+27,0%, +24,8% e +25,4%, respetivamente), superiores às registadas na cidade.

Acompanhando os dados do segundo trimestre, a freguesia da Campanhã voltou a registar, no segundo trimestre de 2018, o menor preço mediano de alojamentos vendidos (986 Euro/m2) na cidade do Porto.

Produzido pelo INE, as estatísticas de preços da habitação ao nível local têm a periodicidade trimestral e o âmbito geográfico é o país, apresentando para as cidades com mais de 200 mil habitantes (Lisboa e Porto) valores por freguesia.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Inovação

Web Summit e provincianismo

Fernando Pinto Santos

Porque é a investigação académica tão desconsiderada em Portugal? Talvez porque moldes ou toalhas não sejam tão glamorosos como uma app com um nome estrangeiro numa conferência com o nome de Summit.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)