Madeira

Madeira alterou regulamento para reaver dinheiro das viagens dos estudantes

Pedro Calado considera que medida vai tornar decisões mais rápidas e eficazes. Foi também aprovada a celebração de 15 contratos-programa com 15 rádios regionais, com um apoio total de 352 mil euros.

O regulamento de Apoio Específico aos Passageiros Estudantes foi alterado para contornar os entraves colocados ao Governo para ser ressarcido da verba que tem adiantado nas viagens aéreas

HOMEM DE GOUVEIA/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

O conselho do Governo da Madeira decidiu esta quinta-feira alterar o regulamento de Apoio Específico aos Passageiros Estudantes, para contornar os entraves colocados ao executivo insular para ser ressarcido da verba que tem adiantado nas viagens aéreas.

“Decidimos alterar — três artigos — do Regulamento de Apoio Específico aos Passageiros Estudantes, consubstanciado em apoio de tesouraria no pagamento de viagens aéreas, com o concomitante dever de devolução, no âmbito dos serviços aéreos entre a Região Autónoma da Madeira e o continente e entre aquela e a Região Autónoma dos Açores, aprovado em anexo à resolução n.º 739/2018, em reunião de Conselho de Governo de 17 de outubro”, declarou o porta-voz do executivo insular, o vice-presidente Pedro Calado.

O responsável explicou que, com esta alteração do Governo da Madeira, apenas vem pedir que os estudantes apresentem uma cópia certificada do cartão de cidadão, porque “até agora nunca foi dada autorização aos CTT para libertarem as verbas do subsídio de mobilidade” adiantadas pelo executivo insular às agências de viagens.

“Andamos em negociações, explicando os procedimentos, não há falta de conhecimento do programa”, afirmou Pedro Calado, assegurando que as agências de viagens têm recebido a comparticipação em menos de 15 dias, e cerca de 2.000 estudantes da Madeira apenas pagaram 65 euros nas viagens.

Outra das deliberações tomadas na reunião do elenco governativo chefiado pelo social-democrata Miguel Albuquerque foi determinar que a Coordenação da Rede Regional de Cuidados Continuados Integrados (REDE) funcionará a partir de agora na dependência direta da vice-presidência do executivo, visando a “articulação com os departamentos governamentais com atribuições na área da saúde e da inclusão e assuntos sociais”.

Pedro Calado considerou que esta medida vai tornar as decisões mais “rápidas e eficazes”. O Governo da Madeira também aprovou a celebração de 15 contratos-programa com 15 rádios regionais, atribuindo um apoio total de 352 mil euros, dada a sua importância da vivência da região.

Ainda celebrou um acordo de cooperação entre o Instituto de Segurança Social da Madeira e a Casa do Voluntário, atribuindo para o efeito um apoio financeiro de prestação única, no montante de 2.521,96 euros, comparticipando nas despesas da Feira das Vontades, que decorreu entre os dias 15 a 18 de novembro de 2018 e para divulgar o trabalho voluntário.

Um outro acordo com a Associação de Desenvolvimento Comunitário do Funchal, atribuindo um apoio mensal de cerca de 15 mil euros foi igualmente autorizado com o objetivo de apoiar “a resposta social de Centro de Dia direcionado para idosos, com patologias na área da demência”.

O Governo Regional louvou ainda publicamente a dupla de árbitros internacionais madeirenses Duarte Santos e Ricardo Fonseca, pelo seu desempenho na Fase Final do Campeonato do Mundo de Andebol 2019, disputado recentemente na Alemanha e na Dinamarca.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)