Carla Gohin, a responsável pela inovação dentro do grupo PSA, que inclui Citroën, DS, Peugeot e Opel, já pode iniciar a fase de testes na via pública dos seus veículos preparados para circular sem condutor na China, reforçando a ligação do grupo francês com o país asiático. O que se compreende, tanto mais que o construtor local Donfeng controla 14% do grupo, que adquiriu por 800 milhões de euros em 2014, uma fatia idêntica à controlada pela Estado francês e pela família Peugeot.

Os testes de condução autónoma não são uma novidade para a PSA, que já anteriormente testou a solução em França, sendo que o novo desafio é adaptar a tecnologia às necessidades do mercado asiático em que quase tudo é diferente, do sistema de mapas aos hábitos dos utilizadores, passando pelo muito superior número de veículos e peões.

A PSA foi a primeira empresa a receber autorização para testar veículos autónomos em França, em 2015, inicialmente com técnicos especializados prontos a assumir o comando em caso do mínimo problema. Desde 2017 que esta mesma função passou a poder ser desempenhada por condutores normais, para que o sistema continuasse a reunir as informações necessárias ao seu bom funcionamento.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR