Ronaldo faz esta terça-feira 34 anos e a Juventus não tem poupado nas felicitações. Além de ter colocado nas redes sociais um vídeo de dois minutos com os grandes momentos do jogador nestes seis meses no clube italiano, fez mais dois posts de homenagem ao avançado português: um com a foto de um bolo de aniversário decorado com o símbolo do clube e um outro com a foto do jogador e o seu nome, desejando-lhe um dia feliz.

Claro que não faltaram também os parabéns da mãe, Dolores Aveiro, via Instagram.

E da própria namorada que colocou um vídeo do jogador a brincar com o filho mais novo no Instagram.

Mas ao mesmo tempo que Ronaldo recebia os parabéns, Georgina Rodriguez era duramente criticada pela família. Segundo o ABC, a morte do pai de ‘Gio’ em Buenos Aires, abriu velhas guerras familiares que pareciam sanadas.

Uma tia de Georgina não perdoa que ela não tivesse telefonado a avisar os familiares que o o pai estava muito mal e tinha poucos dias de vida, apesar de ter viajado para a capital argentina para o visitar (onde passou aliás os 25 anos), mesmo não mantendo com ele as melhores relações. Jorge Rodríguez Gorjón morreu a semana passada, aos 70 anos, e a tia da namorada de Ronaldo ataca a sobrinha por ter escondido o que se estava a passar à família. No programa da televisão espanhola ‘Socialité’, afirmou: “Toda a gente vai ficar a saber a classe de pessoa que és, a sem vergonha que és”.

“Ela tinha que ter tido o cuidado de telefonar ao tio [irmão do pai] e dizer-lhe que lhe restavam poucos dias de vida. Ele teria apanhado um avião e teria ido lá, porque para ele era como um pai”, criticou a tia de Georgina, sem poupar nas palavras. “Pelo menos que tivesse dito que o seu pai tinha morrido. Isso não se faz às escondidas, como fizeram”.

A tia afirmou ainda no programa que a modelo mudou de telefone para que “ninguém da família a contactasse” e terminou com um ataque violento à sobrinha sobre a sua relação com Ronaldo: “Estás com um futebolista milionário. Olha, menina, a ver se me mandas mil euros!”.