A Orquestra Clássica do Sul reuniu mais de 80 participantes no primeiro ensaio do seu novo coro misto e o concerto de estreia será em junho, disse esta quarta-feira o coordenador do projeto, Rui Baeta.

A criação de um coro de música clássica, cujo primeiro ensaio decorreu na segunda-feira, pretende alargar o leque de produções apresentadas pela Orquestra Clássica do Sul (OCS), em paralelo com as experiências musicais que permite proporcionar aos participantes.

O interesse das pessoas foi notório, no primeiro ensaio tivemos mais de 80 pessoas, é um número extraordinário, mas ao nível da logística, para um primeiro projeto, é um pouco grande e julgo que o coro será composto por cerca de 60 pessoas”, afirmou à Lusa Rui Baeta, barítono, cantor lírico e professor de canto, que é o coordenador e preparador vocal neste projeto.

Os inscritos para a formação do coro são provenientes de diferentes localidades do Algarve, alguns deles estrangeiros, sendo que entre os candidatos constam pessoas com formação musical e outras sem qualquer experiência nesta área.

“Não quisemos fechar a porta a ninguém, todos terão a oportunidade de mostrar as suas capacidades. Apesar de ser um coro participativo, ou amador, terá que cantar um repertório de alta exigência técnica e artística, associado a uma orquestra que é uma estrutura profissional”, destacou Rui Baeta.

Para o maestro da OCS, Rui Pinheiro, este é o concretizar de “uma ideia que já vem a ser amadurecida há algum tempo”, e que para além de proporcionar uma oferta mais variada em termos de novas produções, tem em vista a criação de público, bem como “dar a oportunidade às pessoas de partilhar um pouco da experiência musical”.

“Para além do processo social, o objetivo é vir a produzir música ao mais alto nível, com rigor e exigência. Este é um projeto para ter continuidade e esperemos que daqui a cinco ou dez anos, possamos estar a um nível ainda mais elevado, com três, quatro ou dez repertórios por ano”, salientou o maestro.

O Coro da OCS, pela sua ligação à orquestra, torna-se na “única estrutura do género no sul do país”. As primeiras atuações estão agendadas para o dia 7 de junho em Faro, em estreia no Teatro das Figuras, e para dia 8 de junho em Tavira.