Luanda

Presidente angolano aceita convite de homólogo para visitar Itália

Sergio Mattarella começou esta manhã visita oficial a Angola, onde ficará até quinta-feira. Itália tem uma forte relação empresarial com Angola, tendo sido a primeira a reconhecer-lhe a independência.

O Presidente de Angola, João Lourenço, recebeu esta quarta-feira o seu homólogo de Itália, Sergio Mattarella em Luanda

AMPE ROGÉRIO/LUSA

O Presidente italiano, Sérgio Mattarella, convidou esta quarta-feira em Luanda o seu homólogo angolano a visitar Itália, um convite que foi aceite por João Lourenço. O anúncio foi esta quarta-feira feito pelos dois chefes de Estado numa conferência conjunta, na qual realçaram as boas relações entre os dois países.

O chefe de Estado angolano frisou o facto de se tratar da primeira visita que um Presidente da Itália faz a Angola, depois de sucessivas visitas de chefes de Governo italianos.

Também esta quarta-feira, as partes assinam um Memorando de Entendimento, rubricados entre o Ministério das Finanças de Angola e a Cassa Depositi e Pretiti S.p.A. (“CDP”) da República da Itália. O programa reserva ainda para esta quarta-feira à tarde um encontro do chefe de Estado da Itália e a comunidade italiana. Para quinta-feira, está reservada uma reunião plenária solene da Assembleia Nacional de Angola, na qual Sérgio Mattarella deverá discursar.

Angola e Itália acordam reforço de cooperação além do petróleo

Os Presidentes de Angola e Itália concordaram esta quarta-feira no reforço da cooperação entre os dois países, além do setor petrolífero, em que a italiana ENI tem um papel relevante. Após uma reunião conjunta, os dois chefes de Estado destacaram a amizade entre os dois países e salientaram as oportunidades de cooperação que existem.

Destacamos o papel que a empresa petrolífera ENI vem jogando ao longo dos anos, mas gostaríamos de que empresas italianas de outros ramos de economia tivessem em Angola a mesma presença que tem esta empresa italiana do ramo dos petróleos, precisamos de diversificar o investimento italiano em Angola da mesma forma que precisamos também de passar a conhecer uma maior presença dos investidores angolanos na Itália”, disse João Lourenço

Por seu turno, o Presidente italiano, Sergio Mattarella, considerou uma honra ser o primeiro chefe de Estado italiano a visitar Angola, o que traduz um “sinal da grande amizade de longa data que une” os dois países “em todas as circunstâncias, principalmente na situação difícil da independência de Angola”. O dirigente italiano destacou a cooperação económica com Angola, que podem ser reforçadas em setores como o agroalimentar, infraestruturas, energias e turismo.

Esta colaboração, amizade, é muito mais reforçada pelos contactos de hoje deste encontro, eu tive a ocasião de manifestar ao Presidente João Lourenço a minha grande apreciação pelo seu papel fundamental em África e em Angola em prol da estabilidade e da intensificação da colaboração com os outros países”, referiu o chefe de Estado italiano

No encontro, segundo Sergio Mattarella, foi abordada a colaboração económica entre os dois Estados, sendo consenso que “há muitos setores” nos quais se pode trabalhar “de forma frutuosa” para desenvolver também mais amizade e mais cooperação.

“Também registamos a amizade que foi provada hoje pelo acordo de um Memorando de Entendimento, que torna ainda mais intensos os laços de colaboração”, frisou o Presidente italiano, salientando que os dois países têm “muitas razões e muitos âmbitos de colaboração e de amizade”.

Presidente angolano reúne-se esta quarta-feira em Luanda com chefe de Estado italiano

O Presidente de Angola, João Lourenço, recebe esta quarta-feira o seu homólogo de Itália, Sergio Mattarella, no âmbito da visita oficial a Angola, em que está acompanhado do ministro dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação Internacional, Enzo Moavero Milanesi.

A visita oficial de Sergio Mattarella a Angola, que se prolonga até quinta-feira, inicia-se na manhã desta quarta-feira, com o Presidente italiano a depor uma coroa de flores no Memorial de Agostinho Neto. O programa da visita de Estado prossegue com a reunião de Mattarella com João Lourenço, no Palácio Presidencial, em Luanda, após a qual os dois chefes de Estado prestam declarações à comunicação social. Depois, Sergio Mattarella visitará a Divina Providência, a Fortaleza de São Miguel, onde está instalado o Museu das Forças Armadas.

Na quinta-feira, de manhã, o Presidente de Itália e o ministro dos Negócios Estrangeiros serão recebidos pelo presidente da Assembleia Nacional de Angola, Fernando da Piedade Dias dos Santos. À reunião do presidente do parlamento com o chefe de Estado e o governante italianos sucederá uma sessão solene na Assembleia Nacional.

Desde 1980 que a Itália tem uma forte relação empresarial com Angola, sobretudo no domínio do petróleo, com a petrolífera ENI, em parceria com a Sonangol, a explorar vários blocos em águas profundas no offshore angolano.

A Itália foi a primeira nação a reconhecer a independência de Angola. Foi em 1976, altura em que foram estabelecidas relações diplomáticas. Em novembro de 2017, o primeiro-ministro italiano naquela altura, Paolo Gentiloni, foi o primeiro chefe de Estado de um Governo de um país ocidental a ser recebido por João Lourenço, após a investidura como Presidente da República, em 26 de setembro desse ano.

Nessa visita oficial, João Lourenço afirmou a necessidade de “aprofundar a cooperação económica entre Angola e Itália em vários domínios, entre os quais o energético e na defesa.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)