Genética

Descoberta ferramenta de edição genética mais precisa que o CRISPR-Cas9

195

Um grupo de cientistas conseguiu provar que a proteína CasX funciona como ferramenta de edição genética em humanos. É 40% mais pequena que o Cas9 e, provavelmente, mais eficaz.

O sistema CRISPR permite fazer modificações na informação genética dos seres vivos

Getty Images/iStockphoto

Foi descoberta uma ferramenta de edição genética que pode ser utilizada em humanos, escreveu em comunicado o Instituto de Inovação Genética. Chama-se CRISPR-CasX, e tal como a o CRISPR-Cas9, funciona como uma tesoura que recorta a parte de cadeia de ADN que precisa de ser substituída para introduzir outra saudável. No entanto, CasX é uma proteína mais pequena que o Cas9 e, por isso, pode ser programada para ser ainda mais precisa. Isso evita erros como os foram reportados com o Cas9, que pode cortar sequências de ADN demasiado longas ou demasiado curtas.

A existência do CasX não era desconhecida para a comunidade científica. Tal como o Cas9, esta proteína foi encontrada em bactérias e ajuda no combate a atacantes que venham de fora, tal como faz o nosso sistema imunitário. A única diferença é que o CasX foi encontrado em bactérias mais pequenas do que as portadoras do Cas9. Apesar do CRISPR-Cas9 já ter dado provas da sua eficiência, não se tinha a certeza que o sistema CRISPR-CasX podia ser utilizado com segurança em humanos. Mas os investigadores da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, descobriram que sim.

De acordo com o estudo publicado na revista científica Nature, para descobrir isto os cientistas usaram um microscópio para tirar fotografias do CRISPR-CasX em atuação dentro de uma célula. Depois usaram essas fotografias para construir um modelo da proteína conforme o posicionamento de cada um dos átomos dela. Foi assim que concluíram que CasX é 40% mais pequena que o Cas9. Portanto, pode ser melhor para edição genética.

E isso tem dois motivos, explica o Futurism. Primeiro porque, como normalmente os cientistas utilizam vírus para introduzir o sistema CRISPR no organismo dos seres vivos, convém que a proteína seja o mais pequena possível: os vírus só podem transportar uma determinada quantidade de matéria, por isso quanto mais espaço sobrar, mais pormenorizadas serão as instruções que se podem introduzir neles.

A segunda vantagem é que a proteína CasX só existe em bactérias que não habitam no organismo humano — ao contrário do Cas9, que faz parte do mecanismo de defesas de algumas bactérias que vivem no nosso corpo. Os cientistas ainda não têm a certeza, mas é possível que as pessoas que já tenham tido contacto com o Cas9 sejam mais “imunes” à atuação dessa proteína como ferramenta de edição genética. É menos provável que alguém tenha tido contacto com o CasX, por isso esse problema já não se coloca.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mlferreira@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)