Houve um Bruno Fernandes versão Jorge Jesus. No primeiro ano de Sporting, chegou, viu e venceu, fazendo uma dupla temível com Bas Dost que decidiu vários jogos e terminando a temporada com um total de 56 (!) jogos realizados, mais de 4.700 minutos e um total de 16 golos quando em Itália, fosse no Novara, na Sampdória ou na Udinese, nunca tinha passado dos cinco.

No início desta temporada, houve um Bruno Fernandes versão José Peseiro. Mais modesto nos números (14 jogos, seis golos), mais modesto nas exibições, quase que a recuperar ainda do agitado verão em que enviou a carta de rescisão quando chegou a solo russo para disputar o Campeonato do Mundo pela Seleção Nacional mas acabou por voltar atrás na decisão, assinando um novo acordo com os leões quando tinha várias propostas mais tentadoras nas mãos para mudar de ares.

Desde o final de novembro, há um Bruno Fernandes versão Marcel Keizer. O internacional, que muitas vezes tem a braçadeira de capitão por Nani não estar em campo, pode jogar melhor ou pior, ter mais ou menos passes certos ou errados, alinhar mais ou menos recuado em relação à referência ofensiva, mas continua teimosamente a querer remar contra uma maré que já esteve menos agitada em Alvalade, chegando com isso a números que são tudo menos de um médio ofensivo: em 19 encontros desde que o holandês assumiu o comando da equipa, o camisola 8 leva já um total de 14 golos.

Desta vez, fez o 2-0 de cabeça e apontou o 3-0 de livre direto, tal como já tinha marcado ao Benfica na meia-final da Taça de Portugal, na última quarta-feira. Com isso, e no reflexo mais imediato da diferença atual em relação às unidades mais ofensivas dos leões, Bruno Fernandes passou esta noite a ser o melhor marcador do Sporting na presente temporada, com um total de 20 golos quando estamos ainda a meio de fevereiro, metade em partidas a contar para o Campeonato.

Em paralelo, o capitão verde e branco deu mais dois passos seguros para conseguir bater outro recorde em Alvalade: com o 20.º golo apontado frente ao Feirense, Bruno Fernandes ficou apenas a um dos registos de Osvaldo Silva e Krassimir Balakov, os médios que mais golos apontaram pelo Sporting numa só temporada. Tudo porque, em paralelo, conseguiu pela segunda vez esta época marcar em três encontros consecutivos, empurrando a equipa para uma vitória fora de portas que já não acontecia desde dezembro para o Campeonato, curiosamente na estreia de Marcel Keizer na prova (3-1 com o Rio Ave).

“Se sabia que ia ser considerado o melhor jogador? Não, não sabia isso, sabia que vínhamos aqui para ganhar o jogo. Aqui [em Santa Maria da Feira] é sempre muito difícil mas tivemos a alma que era preciso e também aquilo que nos últimos jogos tinha faltado e que era importante para regressar às vitórias. Foi importante ir a ganhar por 1-0 para o intervalo, isso deu-nos outra confiança e fez com que se entrássemos na segunda parte com outra confiança e mais bola para jogarmos mais”, começou por destacar o número 8 na zona de entrevistas rápidas da Sport TV no final do encontro.

“O Sporting agora tem é de pensar em fazer pontos e não em contar com os pontos dos outros porque neste momento o importante é ganharmos os nossos jogos. Se não os ganharmos, não adianta que os outros percam. Hoje fizemos três pontos, quinta-feira temos outro jogo importante para a Liga Europa e regressaremos depois ao Campeonato para conquistar novamente os três pontos”, concluiu o internacional português na flash interview.