Papa Francisco

Papa pede aos governos “determinação” para combater “praga” do tráfico humano

O papa Francisco pediu aos governos do mundo que combatam "com determinação" as causas do tráfico de seres humanos e defendeu que é necessário denunciar esta "praga".

ANGELO CARCONI/EPA

Autor
  • Agência Lusa

O papa Francisco pediu este domingo aos governos do mundo que combatam “com determinação” as causas do tráfico de seres humanos e defendeu que é necessário denunciar esta “praga”.

Francisco, que falava aos cristãos após a celebração do Angelus, na Praça de São Pedro, Cidade do Vaticano, citou o lema da Jornada Mundial contra o tráfico de pessoas — “Juntos contra o tráfico” -, e assegurou que se trata de “um convite à união de forças para vencer” este problema.

“Agradeço a todos os que lutam contra ele, em particular, muitas religiosas. Apelo especialmente aos governos para que as causas desta praga sejam tratadas com determinação e que as vítimas sejam protegidas”, vincou.

O líder da Igreja Católica acrescentou que todas as pessoas podem ajudar, “denunciando os casos de escravatura de homens, mulheres e crianças”.

O papa Francisco notou ainda que é importante “não cair na indiferença” e “abrir os olhos e ver as misérias e feridas de tantos irmãos e irmãs privados da sua dignidade e liberdade”, bem como “ouvir o seu grito de auxílio”.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Civilização

A evidência é desprezada?

António Cruz Gomes

Ainda que nascidos transitórios – para viver no mundo, com o mundo e pelo mundo – fomos indelevelmente marcados por uma aspiração transcendental.

Crónica

Partir A. Ventura /premium

José Diogo Quintela

Ventura quer mudar o sistema por dentro. É uma espécie de supositório humano: faz-se introduzir no organismo para depois exercer a sua influência. Ei-lo metade glicerina, metade convicção ideológica.

Cristianismo

Nos portais do mistério, com Charles Péguy

Jaime Nogueira Pinto

De maioria que éramos, dominante e governante, e por isso até arrogante, nós cristãos, na Europa e no mundo, estamos a ficar minoria e voltámos a ser perseguidos, alvo de atentados, de discriminações.

Civilização

A evidência é desprezada?

António Cruz Gomes

Ainda que nascidos transitórios – para viver no mundo, com o mundo e pelo mundo – fomos indelevelmente marcados por uma aspiração transcendental.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)