Brasil

Brasil. Mais dois incêndios no Rio de Janeiro e um deles deixa três jovens do Bangu no hospital

Os incidentes atingiram o alojamento dos jogadores de futebol do Bangu e um supermercado na Zona Norte do Rio de Janeiro. Há dois atletas que estão internados.

Um dos incêndios decorreu noo apartamento da Comissão de Desportos da Aeronáutica, onde os jogadores de futebol do Bangu estavam alojados

AFP/Getty Images

Em menos de três dias, mais dois incêndios atingem o Brasil. Na tarde desta segunda-feira, o apartamento da Comissão de Desportos da Aeronáutica, onde os jogadores de futebol do Bangu estavam alojados, incendiou, noticia Globo Esporte. Segundo a assessoria de imprensa do Bangu, três atletas, aforam levados para o Hospital da Aeronáutica e dois ficaram internados. A sua identidade não foi partilhada.

De acordo com a assessoria do clube, as causas do incêndio estão a ser investigadas e o presidente do Bangu foi para o local. O incêndio deflagrou num quarto de descanso para os atletas.

Segundo a imprensa local, o incêndio começou pelas 15h00 locais (17h00 em Lisboa) depois do treino da equipa, que milita no quarto escalão do futebol brasileiro, no complexo da Comissão de Desportos da Aeronáutica, na zona oeste do Rio.

A identidade dos feridos, dois futebolistas e um soldado, não foi divulgada, sendo que a assessoria de imprensa do clube brasileiro admite que dois dos três possam ter alta médica ainda esta nesta segunda-feira, sendo que o terceiro, um dos futebolistas, está numa unidade de cuidados intensivos por ter inalado demasiado fumo.

A Aeronáutica está a investigar as causas do incêndio, o segundo em menos de uma semana nas instalações de um clube do Rio de Janeiro, depois de na última quinta-feira o centro de treinos do Flamengo ter sido afetado por um outro, que custou a vida a 10 jogadores da formação, com idades entre os 14 e os 16 anos.

Outro incêndio atingiu um supermercado no Jacaré, na Zona Norte do Rio de Janeiro, por volta das 16h40 da hora local (18h40 em Portugal), desta segunda-feira, segundo o jornal Globo. Os bombeiros já se encontram no local, contudo, ainda não há nenhuma informação sobre vítimas.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Moçambique

A extradição de Chang e o futuro da Frelimo

Manuel Matola

Apesar da complexidade do caso e da gravidade das acusações contra Manuel Chang, uma eventual extradição para Moçambique garantiria de que o processo-crime que corre em Maputo teria uma morte natural.

Governo

A famiglia não se escolhe? /premium

Alberto Gonçalves
248

Se ainda não se restringiu o executivo aos parentes consanguíneos ou afins do dr. Costa, eventualidade que defenderia com empenho, a verdade é que se realizaram amplos progressos na área do nepotismo

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)