Depois de, em meados de Janeiro, ter atirado para o hospital duas senhoras que se deslocavam no veículo em que embateu, alegadamente por se ter encandeado – menos mal que o bebé que ia igualmente dentro do veículo das vítimas saiu ileso – o Príncipe Philip, mais conhecido por ser o marido da rainha Isabel de Inglaterra, decidiu entregar a carta de condução.

Não foi o primeiro acidente em que Philip, de 97 anos, se viu envolvido. E prometia não ser o único, pois dias depois a Land Rover entregou-lhe um Freelander novinho em folha e idêntico ao que destruiu, mas o príncipe foi apanhado a conduzir sem cinto de segurança, o que justificou um contacto por parte da polícia, no que pareceu ser mais um exercício de relações públicas.

Philip escreveu uma carta a cada uma das senhoras vítimas do acidente, pedindo desculpa e culpando o sol, mas os súbditos de Sua Majestade, e mulher de Philip, estavam decididos a marcar uma posição, contra o homem de 97 anos continuar a poder conduzir, apesar da sua reputação. A pressão foi de tal forma que o príncipe acabou mesmo por entregar a carta de condução. O que nem sequer é grave, pois veículos oficiais e chauffeurs são algo que não lhe falta.