Segurança

Príncipe entregou carta, antes de provocar alguma tragédia

Muitos já tiveram de lidar com familiares idosos, que achavam que os seus acidentes eram sempre culpa dos outros, até serem obrigados a entregar a carta. O mesmo que aconteceu ao Príncipe Philip.

Depois de, em meados de Janeiro, ter atirado para o hospital duas senhoras que se deslocavam no veículo em que embateu, alegadamente por se ter encandeado – menos mal que o bebé que ia igualmente dentro do veículo das vítimas saiu ileso – o Príncipe Philip, mais conhecido por ser o marido da rainha Isabel de Inglaterra, decidiu entregar a carta de condução.

Não foi o primeiro acidente em que Philip, de 97 anos, se viu envolvido. E prometia não ser o único, pois dias depois a Land Rover entregou-lhe um Freelander novinho em folha e idêntico ao que destruiu, mas o príncipe foi apanhado a conduzir sem cinto de segurança, o que justificou um contacto por parte da polícia, no que pareceu ser mais um exercício de relações públicas.

Philip escreveu uma carta a cada uma das senhoras vítimas do acidente, pedindo desculpa e culpando o sol, mas os súbditos de Sua Majestade, e mulher de Philip, estavam decididos a marcar uma posição, contra o homem de 97 anos continuar a poder conduzir, apesar da sua reputação. A pressão foi de tal forma que o príncipe acabou mesmo por entregar a carta de condução. O que nem sequer é grave, pois veículos oficiais e chauffeurs são algo que não lhe falta.

Participe nos Prémios Auto Observador e habilite-se a ganhar um carro

Vote na segunda edição do concurso dedicado ao automóvel cuja votação é exclusivamente online. Aqui quem decide são os leitores e não um júri de “especialistas” e convidados.

Participe nos Prémios Auto ObservadorVote agora

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)