Celebridades

Ariana Grande não foi aos Grammys, mas usou o vestido que tinha para a cerimónia e mostrou-o ao mundo

A cantora norte-americana dispensou a cerimónia, mas não deixou de encenar a sua própria festa em casa e de ter um pretexto para usar o vestido que tinha reservado para a noite e para o revelar.

Ariana no vestido personalizado pelo estilista Zac Posen

Ariana Grande dispensou estar presente na cerimónia de entrega dos Grammys, mas isso não foi motivo suficiente para deixar de usar o vestido personalizado pelo estilista Zac Posen. A cantora cancelou a atuação prevista para a noite de domingo e chegou a criticar o produtor dos Grammys por “mentir” sobre a sua decisão.

Ainda assim, a cantora pop decidiu fazer a sua própria festa em casa, para a qual usou o vestido que iria levar à cerimónia, composto por um corpete espartilho e uma saia volumosa e comprida, como descreve a revista Vogue. Ao modelo foi acrescentada ainda uma gargantilha de diamantes de 95 quilates da marca Butani, pelas mãos do estilista Law Roach. Ariana Grande partilhou imagens nas redes sociais e fez a sua “festa”. Aliás, as palavras da cantora na conta de Instagram indicam isso mesmo: “Quando Zac Posen vos faz um vestido personalizado, não importa se estás a cantar ou não”, escreveu.

O que levou Ariana Grande a cancelar a atuação nos Grammys?

Era suposto que a artista tivesse estado presente na cerimónia de entrega dos prémios, na qual iria atuar. Isso acabou por não acontecer e surgiram algumas especulações sobre o porquê da decisão tomada por Grande, depois do produtor dos Grammys, Ken Ehrlich, se ter pronunciado sobre o assunto ao explicar que tinha falado com a cantora inúmeras vezes sobre a sua atuação e que ela acabou por não conseguir planear tudo a tempo.

Entretanto, a cantora já respondeu através de um tweet, no qual se pode ler uma resposta direta às declarações feitas pelo produtor dos Grammys: “Eu propus três canções diferentes. Trata-se de colaboração. Sobre nos sentirmos apoiados. É sobre arte e honestidade. Não sobre fazer política. Não sobre fazer favores ou participar em jogos. É tudo um jogo e, peço desculpa, mas isso não é o que a música é para mim”.

A cantora estava nomeada para a categoria “Melhor Álbum Pop”, que venceu, e “Melhor Performance Pop Solo” com o tema “God Is a Woman”. No final, acabou por ser a vencedora do Grammy de “Melhor Álbum de Pop Cantado”.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Governo

A famiglia não se escolhe? /premium

Alberto Gonçalves
248

Se ainda não se restringiu o executivo aos parentes consanguíneos ou afins do dr. Costa, eventualidade que defenderia com empenho, a verdade é que se realizaram amplos progressos na área do nepotismo

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)