O ex-marido da inspetora da Polícia Judiciária (PJ) Ana Saltão, Carlos Coelho, foi esta quarta-feira absolvido no Tribunal de Coimbra, na sequência do caso do homicídio da sua avó, Filomena Gonçalves — de que Ana Saltão estava acusada –, noticia o Correio da Manhã.

Carlos Coelho estava acusado de falsidade de testemunho. Em 2015, o seu depoimento não tinha sido considerado credível pelo Tribunal da Relação de Coimbra, que acabou por optar pela condenação. Durante a investigação, o ex-marido de Ana Saltão tinha atribuído a autoria do crime à mulher, tendo mudado depois de ideias, passando a defendê-la.

Não obstante o futuro de Carlos Coelho neste processo, o Ministério Público decidiu mover uma outra ação contra Rui Silva Leal, advogado do ex-marido de Ana Saltão, por este ter dito que a”PJ sabia quem tinha matado a idosa“.

Recorde-se que Ana Saltão foi acusada de ter disparado mais de dez vezes contra a avó do ex-marido, na cabeça, no peito e na barriga. O corpo de Filomena Gonçalves foi encontrado no chão da sua casa, na noite de 21 de novembro de 2012. Depois de várias absolvições, uma condenação de 17 anos de prisão e até uma repetição do julgamento, Ana Saltão viria a ser declarada inocente, mais de seis anos depois da data do alegado crime.

Ana Saltão. O caso da inspetora da PJ que foi condenada e absolvida quatro vezes