Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O Play partiu da iniciativa de três amigas. Catarina Ramalho, que trabalha em produção de cinema e televisão, Dânia Afonso, designer, e Teresa Lima, professora do 1º ciclo. São elas que organizam o festival desde 2014. Sentiram que ”havia falta de um evento de cinema dedicado só às crianças e que não estivesse relacionado com um de adultos”, disse Catarina Ramalho, diretora do Play, ao Observador. A partir daqui, usaram as ”profissões como motor” para organizar um festival com filmes e atividades só para as crianças até aos 13 anos.

Para lançar o projeto, Catarina, Dânia e Teresa lançaram uma campanha de crowdfunding, ou seja, conseguiram angariar dinheiro através da contribuição de várias pessoas pela internet, e depois puderam contar com ”o apoio da Câmara de Lisboa e do cinema S. Jorge”. ”É diferente estar com outras crianças na sala de cinema em vez de estar a ver um filme no sofá”, disse Catarina Ramalho. A ideia é, também, que os filmes tenham ”algum conceito ou alguma ideia que faça as crianças pensarem sobre o mundo que as rodeia”.

Este ano, o festival vai acontecer na semana de 16 a 24 de fevereiro. Para lá das sessões de cinema, vai haver ateliês para as crianças, por exemplo, ”recriarem o excerto de um filme” ou dobrar uma pequena curta-metragem. O grande destaque da 6ª edição é o Cine-concerto com B Fachada. O músico e compositor português vai tocar ao vivo, apresentando as suas canções como banda sonora de duas curtas metragens do russo Fyodor Khitruk. A atriz Leonor Cabral vai narrar a história ao vivo em português.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Os pais, além de acompanharem as crianças, podem inscrever-se no site como voluntários do Festival Play. O evento também está aberto a visitas de estudo, de 18 a 21 de fevereiro. Já os fins de semana, são dedicados às famílias.

Durante a edição deste ano, o Play vai chegar a vários pontos do país. ”Vamos ter um fim-de-semana na Moita, e depois em princípio iremos ao Algarve. Mas aqui ainda faltam algumas confirmações e datas”, revelou Catarina Ramalho ao Observador. Na primeira edição, em Lisboa, em 2014, estiveram ”cerca de 4500 espectadores”, e no ano passado mais de 11 mil pessoas passaram pelo festival. Catarina garante que ”o feedback é positivo” e que há algumas crianças que ”vêm desde a primeira edição”.

Os bilhetes para o festival Play estão à venda nos locais habituais e na bilheteira do cinema de S. Jorge e podem ir até aos 2,50€, conforme a idade. Para os adultos, a entrada custa 3,5 euros. Nos dias 16 e 23 de fevereiro, também vai haver sessões na Cinemateca Júnior, que está instalada no Palácio foz, na Praça dos Restauradores. Aqui, os bilhetes vão estar à venda na porta no próprio dia. Até aos 2 anos as crianças não pagam e existem vários descontos para estudantes, reformados, professores e famílias.

Toda a informação e programação completa do Festival Play aqui.