Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Três rapazes, com um, três e cinco anos, e uma rapariga, com quatro. Estas foram as quatro crianças encontradas fechadas dentro de um celeiro no norte do Texas, na terça-feira. O cenário encontrado pelas autoridades era inacreditável. Duas delas estavam dentro de uma pequena jaula para cães e as outras duas encontravam-se semi-vestidas e cobertas de urina e fezes. Tinham sido os pais a deixá-los naquelas condições.

O alerta foi dado por vizinhos, que ligaram à polícia a denunciar uma discussão, que durava há cinco horas, entre Andrew Fabila e Paige Harkings. Chegada ao local, a polícia estava a conversar com o casal norte-americano, ambos de 24 anos, quando começou a ouvir vozes de crianças na casa.

Havia muita comida dentro do celeiro, mas os frigoríficos e os armários estavam trancados para que os miúdos não conseguissem tirar a comida”, explicou o xerife Lane Akin, do Wise County, citado pela CBS.

Para ele, este é o pior caso de abuso infantil que lhe chegou às mãos em 44 anos de carreira. Além de as quatro crianças estarem com sede e fome há horas, todas eram filhas de Paige Harkings, sendo Andrew Fabila pai de um dos rapazes. As crianças foram depois transportadas para o Centro Médico infantil de Cook.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Andrew Fabila e Paige Harkings enfrentam agora quatro acusações de abuso de menores. Harkings está também acusada de agressão agravada.

O caso traz à memória o caso recente da Casa dos Horrores, descoberto em janeiro de 2018. Louise e David Turpin acorrentaram os 13 filhos na própria casa ao longo de vários anos. Os irmãos foram encontrados com subnutrição severa, tendo passado por vários tipos de tortura durante o tempo em que estiveram presos em casa.

Viagens à Disneyland, fotos no Facebook e uma ‘família perfeita’. A história do casal que acorrentou os 13 filhos