O Sporting adverte que a demora na justiça desportiva beneficia os infratores e defende “regras iguais para todos”, aludindo à interdição de quatro jogos aplicada ao Benfica por apoio a claques, disse esta quarta-feira um vice-presidente dos ‘leões’.

Questionado pela Lusa, o vice-presidente do Sporting João Sampaio recordou a posição defendida pelo clube “sobre o apoio às claques não legalizadas”.

Queremos regras iguais para todos e não nos parece razoável que se neguem apoios a claques quando os mesmos estão à vista de toda a gente. Este processo é apenas o resultado natural disso, mas o tempo que já demorou e o tempo que ainda vai demorar acaba por beneficiar os infratores”, acrescentou o dirigente ‘leonino’.

Na terça-feira, o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) puniu o Benfica com a interditação do Estádio da Luz por quatro jogos, uma decisão à qual os ‘encarnados’ anunciaram oposição com uma providência cautelar no Tribunal Arbitral do Desporto (TAD).

Estádio da Luz interditado por quatro jogos após queixa do Sporting, Benfica interpõe providência cautelar

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Em causa, está uma queixa apresentada pelo Sporting na época de 2016/17 contra o rival pelo apoio prestado a claques não legalizadas. “O Sporting continua a confiar na Justiça e acompanhará com muito empenho este processo, que é importante para a transparência no futebol português”, rematou João Sampaio.