O Tribunal da Relação de Lisboa ordenou a libertação do coronel Luís Vieira. A notícia, avançada pelo Expresso, foi confirmada pelo Observador. O ex-diretor da Polícia Judiciária Militar vai ficar com termo de identidade e residência.

Luís Vieira estava em prisão preventiva desde setembro do ano passado, quando foram feitas as primeiras detenções pela Unidade Nacional de Contra-Terrorismo da Polícia Judiciária no âmbito do caso do roubo de Tancos. A decisão tomada esta quarta-feira pelo Tribunal da Relação surge em resposta à primeira decisão de colocar o militar em prisão preventiva.

Esta medida de coação tinha sido confirmada em dezembro passado pelo juiz de instrução João Bártolo.