Inteligência Artificial

Vaticano e Microsoft unem-se e lançam prémio sobre ética na inteligência artificial

271

O anúncio foi feito depois de uma reunião entre o Papa Francisco e Brad Smith, presidente da Microsoft. Tema da assembleia da Academia Pontifícia para a Vida em 2020 será a Inteligência Artificial.

No próximo ano, o tema da assembleia plenária da Academia Pontifícia para a Vida, que dedica o seu trabalho à neurociência, bioética e modificações do genoma humano, será precisamente a ética em inteligência artificial.

Andrey Popov

Num ano em que o uso da Inteligência Artificial (IA) continua a ser um dos temas dominantes no mundo da tecnologia, a Microsoft e a Academia Pontifícia para a Vida anunciaram a criação de um prémio internacional de ética na Inteligência Artificial.

O anúncio foi feito esta quarta-feira, depois de o Papa Francisco ter recebido o presidente da Microsoft numa audiência privada realizada no Vaticano, juntamente com Vincenzo Paglia, presidente arcebispo da Academia. O dono da gigante tecnológica está em Roma para participar num congresso sobre democracia digital.

“Durante o encontro, Smith abordou o tema da inteligência artificial para servir o bem comum e uma série de atividades para colmatar o fosso digital que ainda existe globalmente”, disse Alessandro Gisotti, diretor interino da sala de imprensa da Santa Sé, citado pelo VaticanNews, acrescentando que “o Santo Padre foi informado de que a Microsoft, em conjunto com a Academia Pontifícia para a Vida, vai promover um prémio internacional sobre ética na inteligência artificial”.

No próximo ano, o tema da assembleia plenária da Academia Pontifícia para a Vida, que dedica o seu trabalho a temas como a neurociência, bioética e modificações do genoma humano, será precisamente a ética em inteligência artificial. Ainda este mês, entre 25 e 27 de fevereiro, a assembleia vai debater o tema “Robótica: Humanos, Máquinas e Saúde”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: cpeixoto@observador.pt
Inteligência Artificial

A Sinfonia Inacabada

Carlos Lemos

Dificilmente a Inteligência Artificial daria ao mundo os acordes da "Eroica" ou as cores de Van Gogh – a criatividade humana dificilmente será ultrapassada por um iShakespeare ou um #rembrandt.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)