O Príncipe Philip, marido de Isabel II, não vai ser acusado relativamente ao acidente de automóvel que teve no mês passado, perto de Sandringham, avança esta quinta-feira a Sky News. 

O Príncipe Philip, de 97 anos, despistou-se a 17 de janeiro enquanto conduzia um Range Rover e embateu contra um carro que transportava duas mulheres e um bebé de nove meses. O duque de Edimburgo saiu ileso do acidente. Já a condutora do outro automóvel, uma mulher de 28 anos, sofreu ligeiros cortes no joelho e a outra passageira, de 46 anos, partiu o pulso. O bebé não sofreu quaisquer ferimentos. As duas mulheres foram encaminhadas para uma unidade hospitalar.

Segundo o comunicado do procurador-chefe da polícia inglesa, Chris Long, embora as autoridades tenham analisado “cuidadosamente todo o material recolhido”, “não teria qualquer interesse prosseguir com a acusação”, cita a Sky News. Todos os envolvidos no acidente já foram notificados da decisão, esclarece o documento.

Nós tivemos em conta todas as circunstâncias neste caso, incluindo o nível de culpabilidade, a idade do condutor e a entrega da carta de condução”, esclarecem em comunicado as autoridades inglesas.

O porta-voz do palácio Real de Buckingham informou que o “Principe de Edinburgo respeita a decisão” sem acrescentar mais detalhes. Ainda este fim de semana o palácio real fez um twett na  conta oficial do palácio a informar que o príncipe tinha entregado a carta de condução voluntariamente, noticia o Town&Country. As autoridades vieram posteriormente a confirmar a entrega da licença de condução nos escritórios, segundo o Town&Country.

Dois dias após acidente, o príncipe foi sujeito a testes de visão que passou sem qualquer problema.  Foi ainda visto dias depois a conduzir sem cinto de segurança.