Acidente Rodoviário

IC 19 reaberto nos dois sentidos 14 horas depois de acidente

O trânsito no IC 19 foi reaberto totalmente às 19h20. O acidente aconteceu no sentido Lisboa-Sintra por volta das 4h57 desta quinta-feira junto à saída para Rio de Mouro.

Os feridos já foram encaminhados para o hospital

LUSA

A circulação no IC 19 foi retomada após ter estado cortada durante cerca de seis horas, em consequência de um despiste de um veículo pesado de recolha de lixo. O acidente ocorreu na zona de Rio de Mouro, concelho de Sintra. Duas pessoas ficaram feridas, uma está em estado grave e outra sofreu ferimentos ligeiros, avança a SIC Notícias.

O trânsito no itinerário complementar 19 foi reaberto totalmente às 19h20 desta quinta-feira, 14 horas após um acidente na madrugada que provocou um ferido grave e um ligeiro, disse à agência Lusa fonte da Infraestruturas de Portugal.

A situação ficou normalizada às 19h20 e o trânsito já se faz nos dois sentidos do IC19”, adiantou a mesma fonte.

Segundo fonte da Infraestruturas de Portugal, o pórtico onde o camião embateu ficou “danificado na fundação”, o que originou trabalhos mais demorados na via.

O acidente aconteceu no sentido Lisboa-Sintra por volta das 4h57 desta quinta-feira junto à saída para Rio de Mouro. O ferido grave foi transportado para o Hospital Santa Maria e o ferido ligeiro deu entrada no Hospital Amadora Sintra. Uma das vítimas terá sido projetada para o outro sentido de circulação.

Embora o camião não tenha ultrapassado os separadores centrais, o trânsito esteve cortado nos dois sentidos para limpeza da via e remoção do camião e do pórtico com placas de informação. O camião já foi entretanto retirado do local.

O trânsito esteve a ser desviado pela Rinchoa (sentido Lisboa-Sintra) e através dos acessos do Retail Park (sentido Sintra-Lisboa), noticia o Jornal de Notícias.  As autoridades aconselham a A16 como estrada alternativa.

No local estão 10 operacionais com o apoio de cinco veículos. As causas do despiste são, para já, desconhecidas.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Filhos

Guarda conjunta em residência alternada /premium

Eduardo Sá

A recomendação de ser “regra” o regime de guarda conjunta com residência alternada, se mal gerida, pode trazer a muitas crianças uma regulação da responsabilidade parental mais populista do que justa.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)