Portugal vai regressar na próxima quarta-feira aos mercados para realizar uma emissão de dívida de curto prazo para arrecadar entre 1.000 e 1.250 milhões de euros, segundo informação divulgada esta sexta-feira pelo IGCP.

Segundo a Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) serão realizados dois leilões de bilhetes do tesouro com maturidades no dia 17 de maio deste ano e 17 de janeiro de 2020, “com um montante indicativo global entre 1.000 milhões de euros e 1.250 milhões de euros”.

Esta será a quinta vez que Portugal vai ao mercado este ano.

A última vez foi na quarta-feira, em que colocou 1.000 milhões de euros, montante máximo anunciado, em Obrigações do Tesouro (OT) a 10 e 15 anos, com juros a caírem, para mínimos de sempre no prazo mais curto, como foi anunciado.

As necessidades de financiamento líquidas do Estado para este ano são de cerca de 8,6 mil milhões de euros, segundo divulgou o IGCP no início de janeiro.