Tesla

Tesla com soluções a pensar nos cães e nos ladrões

Uma das vantagens das actualizações de software over-the-air, em que a Tesla foi pioneira, é tornar possível equipar os veículos com novos sistemas. Agora, a preocupação incide nos cães e nos ladrões.

Todos nos lembramos das actualizações de software que permitiram aos condutores dos Tesla usufruírem de lareira virtual a bordo, simulador de traques e uma série de outros sistemas que visam apenas entreter e divertir. Mas estas novas funções, que são adicionadas over-the-air (OTA), ou seja, através de ligação à fábrica via Internet, nem sempre são para rir ou brincar com o passageiro do lado.

Nos últimos tempos, nos EUA, têm sido frequentes os casos de vandalismo dos Tesla, para roubo dos bens no interior, com os ladrões a visarem especificamente os proprietários deste tipo de veículos. Em simultâneo, também os donos de animais de estimação, maioritariamente cães, andam na berlinda, depois de muitos condutores se terem esquecido deles no interior dos veículos fechados, sob um calor intenso, o que resultou na morte dos animais.

Estes condutores inconscientes têm provocado alguns dissabores entre os donos de animais responsáveis, aqueles que deixam os cães nos carros apenas por cinco minutos, para ir rapidamente comprar o jornal ou tomar um café. Qualquer transeunte que passe, fã da bicharada, arvora-se no direito de partir o vidro, arrombar o veículo e salvar o animal, ainda que não sejam conhecidos muitos casos em que o cão seja Pit Bull, Boxer ou Pastor Alemão.

Para evitar uma situação e outra, a Tesla aproveitou o seu sistema OTA – que criou e continua ainda a ser a única a utilizar –, para tentar minimizar os danos. A pensar nos ladrões, concebeu o modo “sentinela” (Sentry Mode), que recorre às câmaras dos modelos para controlar quem se aproxime com intenções alegadamente duvidosas. Se alguém se encostar ao veículo, o Tesla detecta a acção e avisa a pessoa. No ecrã central surge uma mensagem informando-o que está a ser observado e que agradecia que não se encostasse. Se a ameaça for mais evidente, o carro acciona o alarme, aumenta ao máximo a luminosidade do ecrã central e põe a música a tocar no volume máximo. Simultaneamente, envia mensagens para o dono através da app, além de gravar todas as imagens recolhidas pelas câmaras que servem o Autopilot. O Sentry Mode já começou a ser enviado para todos os Model 3, sendo de seguida disponibilizado também para os Model S e X.

Para a protecção dos donos dos canídeos, a Tesla desenvolveu um sistema mais soft, denominado Dog Mode. Sempre que se ausenta por poucos minutos, e o animal fica dentro do carro com esta solução accionada, surge no ecrã central a informação de que o dono regressará em breve e que não há razões para preocupação. É igualmente indicado que o sistema de ventilação está ligado e qual a temperatura interior, para que os cidadãos preocupados não partam o vidro para resgatar o bicho, que está ali bem sentadinho e ao fresco.

Participe nos Prémios Auto Observador e habilite-se a ganhar um carro

Vote na segunda edição do concurso dedicado ao automóvel cuja votação é exclusivamente online. Aqui quem decide são os leitores e não um júri de “especialistas” e convidados.

Participe nos Prémios Auto ObservadorVote agora

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: alavrador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)