Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Um vídeo publicado esta quarta-feira no YouTube mostra o momento em que agentes da polícia de Vallejo, estado norte-americano da Califórnia, matam com entre 12 e 20 tiros o rapper Willie McCoy, que estava a dormir dentro do carro junto a um restaurante Taco Bell. As imagens foram captadas por uma testemunha que assistiu à distância à morte do jovem. Apesar de as gravações serem desfocadas, consegue-se ouvir seis polícias a dirigir gritos de ordem a Willie McCoy — cujo nome artístico é Willie Bo — antes de o matarem.

A morte de Willie McCoy está a levantar novamente a questão da brutalidade policial contra afro-americanos. A polícia de Vallejo, que foi chamada por um funcionário do Taco Bell porque o cliente estava “inclinado para a frente” dentro do automóvel, alegou que o rapper tinha uma arma no colo enquanto passava pelo serviço “drive” do restaurante e que o carro onde seguia estava ligado, mas trancado. Os agentes confirmaram que Willie McCoy estava a dormir, mas afirmaram que o jovem pegou na arma assim que a polícia o tentou acordar.

O autor do vídeo explicou ao San Francisco Chronicle que filmou o momento porque ficou “completamente chocado com o que aconteceu”: “Se o homem tivesse uma arma no colo mas acordasse, claro que ia tentar pegar na arma já que estaria provavelmente atarantado. Isto é brutaldade no expoente máximo porque mesmo depois de terem disparado tantas vezes, a polícia continuou a dar comandos”.

Para David Harrison, primo de Willie McCoy, o rapper foi “executado por um esquadrão de fuzilamento” de forma “cruel”: “Este vídeo diz-me que ninguém na América, preto ou branco, está em segurança. Se adormeces no drive de um restaurante podes ser assassinado tal como Willie Bo”, disse ele ao The Guardian. O primo nega que o Willie McCoy tivesse uma arma com ele e questiona: “Porque é que não ligaram para um paramédico? Ele podia ter tido um ataque cardíaco”.

Depois dos disparos, o novo vídeo mostra que a polícia insistiu por uma resposta do rapaz: “Deixa-me ver as tuas mãos. Põe as mãos para cima!”, pode ouvir-se nas gravações colocadas no YouTube. David Harrison disse-se “perturbado” com esse grito de ordem porque dificilmente alguém teria sobrevivido a tantos disparos — tanto que os próprios agentes da polícia confirmaram que Willie McCoy morreu no local.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR