Cabo Verde

Acordo entre Portugal e Cabo Verde prevê emprego para marinheiros cabo-verdianos

O acordo vai, também, oferecer estágios profissionais e de formação, bem como o desenvolvimento de parcerias em projetos informáticos e de reengenharia de processos.

O acordo abrange um conjunto de matérias a desenvolver futuramente pelas duas entidades, "nomeadamente nas áreas da inspeção de navios, formação técnica, controlo de tráfego marítimo (VTS) e digitalização".

ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

A Direção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos (DGRN) portuguesa e o Instituto Marítimo Portuário (IMP) de Cabo Verde assinaram um acordo de cooperação que prevê a possibilidade de emprego para marinheiros cabo-verdianos em barcos nacionais.

Segundo um comunicado da DGRN, divulgado esta segunda-feira, o acordo abrange um conjunto de matérias a desenvolver futuramente pelas duas entidades, “nomeadamente nas áreas da inspeção de navios, formação técnica, controlo de tráfego marítimo (VTS) e digitalização”.

A empregabilidade de marítimos de Cabo Verde em embarcações de bandeira portuguesa foi também um aspeto de destaque, existindo espaço para dinamizar ainda mais este importante fator, tirando-se partido dos laços culturais e de língua que unem os dois países”, pode ler-se na nota.

O acordo assinado com a presidente do IMP de Cabo Verde, Joana Carvalho, inclui também possibilidade de estágios profissionais e de formação, bem como o desenvolvimento de parcerias em projetos informáticos e de reengenharia de processos, adianta a mesma nota.

A nota explica que o IMP de Cabo Verde visitou a DGRM, com o objetivo de se identificarem oportunidades de cooperação e partilha de conhecimentos nas diversas áreas de competências das duas Administrações Marítimas, e na sequência da visita foi assinado o acordo que prevê a cooperação em diversos domínios entre as duas entidades.

A DGRM — Direção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos, tem como missão o desenvolvimento da segurança e dos serviços marítimos, incluindo o setor marítimo-portuário, a execução das políticas de pesca, da aquicultura, da indústria transformadora e atividades conexas, a preservação e conhecimento dos recursos marinhos, bem como garantir a regulamentação e o controlo das atividades desenvolvidas nestes âmbitos.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)