Bloco de Esquerda

BE diz que remodelação não corresponde a qualquer alteração política

O BE considera que a remodelação do Governo surge para resolver a questão da lista do PS às eleições e não para "corresponder a alguma alteração política" ou "responder a problemas políticos".

Pedro Filipe Soares é o líder parlamentar o Bloco de Esquerda

PAULO NOVAIS/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

O BE considerou esta segunda-feira que a remodelação do Governo surge apenas para resolver a questão da lista do PS às eleições e não para “corresponder a alguma alteração política” ou “responder a problemas políticos dentro do executivo”.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, deu esta segunda-feira posse a três novos ministros, que assumiram as pastas das Infraestruturas e Habitação, da Presidência e do Planeamento, e a quatro secretários de Estado, reconduzindo outros quatro.

“Olhamos para esta remodelação como ela é: surge para responder a uma apresentação de uma candidatura às europeias, não para corresponder a alguma alteração política ou para responder a problemas políticos dentro do executivo e por isso desse ponto de vista é uma remodelação governamental para responder a uma lista às europeias”, defendeu, em declarações à agência Lusa, o líder parlamentar do BE, Pedro Filipe Soares.

Dos novos membros do Governo e das alterações dentro do Governo, o BE desejava que “houvesse de facto motivações também para corrigir algumas das questões políticas em cima da mesa”, particularmente a necessidade de valorizar o investimento público.

Questionado sobre a mudança do secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Pedro Filipe Soares desvalorizou esta questão, uma vez que “mais importantes do que as pessoas são ideias e as políticas que as pessoas estão a representar”.

“Nós lidámos bem com o secretário de Estado Pedro Nuno Santos, lidaremos de forma igualmente bem com outros secretários de Estado para cumprir as mesmas funções”, assegurou.

Para o líder parlamentar bloquista, o importante é que “haja a possibilidade de ir mais além e resolver alguns dos problemas que estão em cima da mesa como a Lei de Bases de Saúde ou as questões relacionadas com o código laboral.

“Um Governo é mais do que a soma de ministros, o Governo é um programa, são ideias, são políticas”, insistiu.

Sobre a escolha do agora ex-ministro Pedro Marques como cabeça de lista do PS às eleições europeias — decisão que motivou esta remodelação — Pedro Filipe Soares apontou apenas que estranho seria haver “ministros em plena campanha eleitoral, a utilizar a sua posição sendo ao mesmo tempo candidato de uma determinada lista”.

“Desse ponto de vista acaba por haver aqui uma separação de funções que é aceitável nos termos democráticos”, disse apenas.

Relativamente às escolhas “sobre quem é apresentado como cabeça de lista ou quem participa numa lista eleitoral cabe aos partidos, não há aqui qualquer limitação do ponto de vista das pessoas poderem ou não estar presentes pelas suas funções governamentais”.

“Nessa lógica não temos que comentar da normalidade ou anormalidade da indicação do ministro Pedro Marques ou de outros ministros para as listas europeias, apenas e só de gerir e de lidar no contexto atual do nosso relacionamento com o Governo dos dossiês pendentes”, respondeu.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Política

O caso Berardo e o regresso a Auschwitz

Luís Filipe Torgal

A psicologia de massas, manipulada pelos novos cénicos «chefes providenciais», vai transfigurando a história em mito, crendo num «admirável mundo novo», depreciando a democracia, diabolizando a Europa

Eleições Europeias

Não há eleições europeias /premium

João Marques de Almeida

O parlamento europeu serve sobretudo para reforçar o poder dos grandes países, cujos partidos dominam os grupos políticos e, principalmente, as comissões parlamentares se fazem as emendas legislativas

Eleições Europeias

Marca d’água /premium

Helena Matos

Votei antecipadamente. Reflecti em plena campanha eleitoral. E agora? Conto carneiros até que fechem as últimas urnas de voto nos Açores não vá eu com os meus textos perturbar os eleitores?

Eleições Europeias

Não há eleições europeias /premium

João Marques de Almeida

O parlamento europeu serve sobretudo para reforçar o poder dos grandes países, cujos partidos dominam os grupos políticos e, principalmente, as comissões parlamentares se fazem as emendas legislativas

Política

O caso Berardo e o regresso a Auschwitz

Luís Filipe Torgal

A psicologia de massas, manipulada pelos novos cénicos «chefes providenciais», vai transfigurando a história em mito, crendo num «admirável mundo novo», depreciando a democracia, diabolizando a Europa

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)