A candidata a embaixadora norte-americana nas Nações Unidas, Heather Nauert, renunciou ao cargo. Em causa está o facto de a cara escolhida por Donald Trump ter contratado, para tomar conta dos seus filhos, uma pessoa que, apesar de ter autorização de residência nos Estados Unidos, não estava autorizada a trabalhar no país.

Nauert, segundo noticia o El Mundo, fez parte de duas séries de televisão e foi apresentadora de um programa na Fox. No seu programa da manhã, a candidata de Trump à ONU afirmou que as crianças imigrantes “trazem doenças” e mostrou preocupação com a implementação da sharia (a lei islâmica) no estado do Minnesota, onde, nas suas palavras, “a lei islâmica está a mudar tudo”.

O facto de ter contratado uma imigrante que não estava autorizada a trabalhar em solo norte-americano levou assim à renúncia do cargo por parte de Heather Nauert. Algo que não aconteceu, por exemplo, com o secretário do Comércio, Wilbur Ross, que, explica o diário espanhol, foi eleito apesar de ter empregado trabalhadores sem documentos.

Com a retirada de Heather Nauert, que ainda assim ainda não tinha sido proposta formalmente ao Senado, os Estados Unidos continuarão sem representante na ONU, já que Nikki Haleyy abandonou o cargo no final do ano passado.