Pelo menos uma pessoa morreu e outras três ficaram feridas numa avalancha ocorrida na terça-feira na estância de esqui de Crans-Montana (Suíça), divulgou esta quarta-feira a polícia local, anunciando também a suspensão das buscas no terreno.

Uma pessoa gravemente ferida acabou por morrer durante a noite no hospital. Trata-se de um francês de 34 anos”, informou a polícia do cantão de Valais na rede social Twitter.

O homem foi surpreendido pela grande massa de neve quando auxiliava um colega que estava ferido. No total, quatro pessoas foram apanhadas pela avalancha ocorrida na terça-feira. As vítimas foram prontamente socorridas, mas o cidadão francês não resistiu aos ferimentos, reforçou a direção da estância suíça.

As buscas de outras potenciais vítimas decorreram no terreno durante a noite, uma vez que existiam relatos de testemunhas que apontavam para a existência de vários desaparecidos.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Durante a noite, cerca de 240 socorristas estiveram envolvidos nos trabalhos de busca. Após a verificação dos depoimentos e de outras ações no terreno, a polícia local informou, hoje de manhã, que os trabalhos de busca iam ser suspensos porque “nenhum outro desaparecimento foi relatado”.

Um porta-voz da polícia, citado pela agência noticiosa suíça ATS, precisou que todos os clientes e empregados da estância tinham sido localizados.

A avalanche ocorreu na terça-feira por volta das 14h15 hora local (13h15 hora de Lisboa) numa pista de esqui localizada a uma altitude de cerca de 2.600 metros.

Suiça. Avalancha junto a resort deixa várias pessoas soterradas

O presidente da comuna de Crans-Montana, Nicolas Féraud, chegou a avançar, em declarações aos ‘media’ suíços, a possibilidade de “entre 10 a 12 pessoas” terem sido apanhadas pela grande massa de neve.

Um inquérito para tentar determinar as causas desta avalanche foi, entretanto, aberto.

Um site especializado em esqui indicava, na terça-feira, que o risco de avalanche naquela zona era de dois, numa escala gradual de risco de um a cinco.