Sindicatos

Trabalhadores das conservatórias do Registo Civil e Comercial protestam contra mudança de instalações

Sindicato diz que os trabalhadores, além de não perceberem a razão da mudança, estão contra o desmembramento das conservatórias, alegando que este é um serviço que funciona como um todo.

A concentração decorreu esta quarta-feira junto aos serviços das conservatórias, na Avenida Fontes Pereira de Melo, entre as 8h e as 9h

Tiago Petinga/LUSA

Dezenas de trabalhadores das conservatórias do Registo Civil e Comercial de Lisboa estiveram esta quarta-feira concentrados na Avenida Fontes Pereira de Melo, em Lisboa, em protesto contra a mudança de instalações e o desmembramento das conservatórias.

Em declarações à agência Lusa, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores dos Registos e Notariado, que convocou a vigília, explicou que os trabalhadores, além de não perceberem a razão da mudança, estão contra o “desmembramento das conservatórias”, alegando que este é um serviço que “funciona como um todo”.

“Nós não somos uma fábrica que produz material e que depois há alguém que o vende numa lógica de front office. O front office e o back office da conservatória é um serviço que funciona de forma integrada, um complementa o outro”, disse Arménio Maximino.

O presidente do sindicato acrescentou ainda: “O que pretendem fazer é separar a parte do atendimento da parte de apoio de retaguarda. Isso vai causar problemas de eficiência no serviço e constrangimentos que não servem o interesse público”.

A concentração decorreu junto aos serviços das conservatórias, na Avenida Fontes Pereira de Melo, entre as 08h00 e as 09h00, “para que os trabalhadores pudessem depois entrar todos ao serviço, sem prejudicar o atendimento ao público”, disse.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Eleições Espanha 2015

Nem tudo vale na política

Dantas Rodrigues

Oportunismos como o da candidatura de Manuel Valls em Barcelona é que degradam a imagem da política e alimentam a propagação de partidos populistas sejam eles de extrema-direita ou de extrema-esquerda

Igreja Católica

Tríptico europeu /premium

P. Gonçalo Portocarrero de Almada

A Europa do terceiro milénio, perdida a sua identidade cristã, que era a razão de ser da sua unidade e grandeza, é um continente à deriva.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)