A Peugeot está a finalmente a atirar-se de cabeça para o negócio dos veículos eléctricos, isto embora o CEO do Grupo PSA, o português Carlos Tavares, continue descrente em relação à viabilidade deste tipo de motorização. Num ano em que deverão surgir as versões 100% eléctricas do Peugeot 208 e do Opel Corsa, algures no segundo trimestre, além de vários outros veículos do grupo com soluções racionais híbridas e híbridas plug-in (PHEV), eis que surgem igualmente modelos PHEV potentes e desportivos, destinados a fomentar emoções fortes.

No Salão de Genebra, a Peugeot vai expor uma versão muito especial do 508. Ao motor já conhecido 1.6 turbo a gasolina, com 200 cv, a marca francesa alia não um, mas dois motores eléctricos. A primeira destas unidades, com 110 cv, está acoplada ao motor a gasolina, agindo como gerador de energia (quando se desacelera ou trava), para a seguir aumentar a potência total do conjunto, ajudando nas acelerações ou reprises, baixando os consumos e as emissões. A novidade é o segundo motor de 204 cv, montado sobre o eixo traseiro, destinado não só a garantir tracção às quatro rodas, como a elevar a potência total do modelo que é conhecido como 508 Peugeot Sport.

11 fotos

A soma aritmética da potência de todos os motores ronda os 514 cv, mas porque a bateria que alimenta as unidades eléctricas é limitada, a gestão electrónica reduz a potência total a somente 400 cv. Contudo, isto não impede o 508 Peugeot Sport de ser o mais possante de sempre, com a capacidade de atingir 250 km/h, além de ir de 0 a 100 km/h em somente 4,3 segundos.

Em Genebra, a Peugeot vai anunciar a produção em série do seu 508 Peugeot Sport, ainda que apenas em 2020. É igualmente de esperar um corte que reduza a potência final do elegante familiar para 350 cv, ainda assim mais possante do que é habitual encontrar na marca gaulesa.