Rádio Observador

Abusos na Igreja

Veja em direto a cimeira sobre abusos sexuais no Vaticano

112

Começou esta quinta-feira no Vaticano uma reunião convocada pelo Papa Francisco para discutir os abusos sexuais na Igreja. Veja em direto o arranque desta cimeira histórica.

JOÃO PORFÍRIO/OBSERVADOR

Começou esta quinta-feira no Vaticano uma reunião convocada pelo Papa Francisco, com 190 líderes católicos de todo o mundo, para discutir os abusos sexuais na Igreja. Veja em direto o arranque desta cimeira histórica.

O encontro sobre a “Proteção dos menores na Igreja”, que se realizará no Vaticano, focará três temas principais: responsabilidade, assunção de responsabilidades e transparência. O Papa anunciou a sua presença em todas as sessões e momentos de oração da cimeira que reunirá 114 presidentes de conferências episcopais: 36 da África, 24 da América do Norte, América Central e América do Sul, 18 da Ásia, 32 da Europa, incluindo Portugal, e quatro da Oceânia.

Segundo a comissão organizadora da cimeira, os participantes “trabalharão juntos para responder a este sério desafio” estando prevista também a participação de algumas vítimas. Na preparação deste encontro, a comissão organizadora da cimeira pediu aos presidentes das conferências episcopais para ouvir as vítimas nos seus países.

O Papa Francisco escolheu para o comité organizador o arcebispo de Chicago (EUA), Blase J. Cupich, o arcebispo de Mumbai, Oswald Gracias, e duas figuras que têm protagonizado a batalha contra os abusos: o vice-secretário recém-nomeado da Congregação para a Doutrina da Fé, Charles Scicluna, e o presidente do Centro para a Proteção das Crianças da Pontifícia Universidade Gregoriana e membro da Comissão para a Tutela dos Menores, Hans Zollner.

A Conferência Episcopal Portuguesa, que estará representada pelo cardeal patriarca, Manuel Clemente, disse a 12 de fevereiro que os casos de abusos sexuais por parte de clérigos são reduzidos em Portugal.

Depois de vários escândalos internacionais, a Igreja Católica em Portugal continua a dizer que não há, para já, necessidade de investigar os abusos sexuais no país. Durante três meses, uma equipa de jornalistas do Observador investigou os últimos casos denunciados, num trabalho com dados, documentos e depoimentos inéditos sobre a forma como os bispos portugueses lidaram com casos concretos de abuso de menores por padres católicos.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)