A greve dos enfermeiros em blocos operatórios que decorre desde 31 de janeiro levou ao adiamento de 5.031 cirurgias até ao dia 19 de fevereiro nos dez hospitais abrangidos pela paralisação, segundo um balanço do Ministério da Saúde.

De acordo com os dados da tutela, foram adiadas até ao dia 19 de fevereiro menos de metade (46%) das cirurgias agendadas para as dez unidades hospitalares abrangidas, que vão agora proceder ao reagendamento.

Segundo o balanço do Ministério da Saúde, a maior percentagem de cirurgias adiadas registou-se no Centro Hospitalar Universitário de São João, no Porto (adiadas 1.334 das 2.453 previstas — 54%), seguindo-se o Centro Hospitalar Universitário do Porto (adiadas 977 das 1.888 previstas — 52%) e o Centro Hospitalar Universitário de Coimbra (adiadas 531 das 1.078 previstas — 49%), que apenas se juntou à greve a 8 de fevereiro.