A Mercedes fez um esforço para apresentar o seu EQC no início de Setembro de 2018, dias antes de a Audi revelar o seu SUV e-tron, mas em vão, pois sabia-se que o SUV da marca dos anéis iria arrancar com a produção em Novembro de 2018, quando o seu concorrente da Mercedes não arrancaria com as vendas antes do início de 2019. Entretanto, se a Audi já reconheceu dificuldades, que a fizeram resvalar para Fevereiro de 2019, a Mercedes admitiu agora que está ainda mais atrasada.

De acordo com a revista alemã Handelsblatt, os responsáveis pela marca da estrela anunciaram que, afinal, o EQC não será fabricado antes de Junho, mas apenas umas unidades experimentais, para depois aumentar o ritmo de produção em Novembro. Os primeiros exemplares serão para VIP e para ceder à imprensa para ensaios. E a razão poderá ter a ver com falta de baterias.

Depois de a Mercedes ter anunciado que “a produção do EQC já estava integralmente vendida para 2019”, eis que todos esses clientes – sem que a marca tenha revelados quantos – vão ter de esperar por 2020, o que aponta para um atraso ao nível do que aconteceu com o Model 3 da Tesla. E isto apesar de ambos os fabricantes germânicos recorrerem a plataformas já conhecidas, adaptadas a partir das que serviam os modelos com motores de combustão e serem fabricados em linhas de montagem já existentes e partilhadas com modelos convencionais, a gasolina e a gasóleo.