Um médico foi esfaqueado esta segunda-feira por um doente dentro do hospital de Peniche, no distrito de Leiria. O agressor foi detido pela PSP, confirmou à Lusa a administração do Centro Hospitalar do Oeste.

A presidente do conselho de administração do Centro Hospitalar do Oeste, Elsa Banza, disse que o doente, quando ia para uma consulta na urgência, viu o médico cirurgião, de 60 anos, na sala de pequenas cirurgias e desferiu-lhe “três facadas na zona das nádegas”.

O crime “não foi no âmbito de uma consulta àquele doente”, esclareceu. O médico foi transportado “com ferimentos superficiais” para a urgência de Caldas da Rainha, onde se encontra internado. Encontra-se “estável e não está em risco de vida”.

O Centro Hospitalar do Oeste comunicou o crime à PSP, que deteve o suspeito ainda nas instalações hospitalares. Segundo a administradora, trata-se de um doente de 64 anos que sofre de uma “patologia psiquiátrica” e que recorre com frequência ao hospital de Peniche, onde conhece os profissionais de saúde e as instalações.

Mas, de acordo com o Jornal de Notícias, que cita uma fonte policial, as razões para este ataque estarão relacionadas “com um problema antigo” entre médico e agressor. O diário não adianta se se trata de um desentendimento a nível pessoal ou ligado à atividade profissional do médico.

Elsa Balza afastou qualquer hipótese de falta de segurança na unidade hospitalar. Questionada pela Lusa, a PSP remeteu esclarecimentos para terça-feira.

O Centro Hospitalar do Oeste integra os hospitais de Torres Vedras, Caldas da Rainha e de Peniche, e detém uma área de influência constituída pelas populações daqueles três concelhos, Óbidos, Bombarral, Cadaval e Lourinhã, e de parte dos concelhos de Alcobaça (freguesias de Alfeizerão, Benedita e São Martinho do Porto) e de Mafra (com exceção das freguesias de Malveira, Milharado, Santo Estêvão das Galés e Venda do Pinheiro).