O antigo guarda-redes do Benfica Carlos Bossio deixou uma mensagem no Instagram para a mulher, um dia após a sua morte, a 25 de fevereiro de 2019. Ana Débora Lucero Bustamante, de 42 anos, não resistiu a um AVC após o parto da filha, de sete meses, que está ainda hospitalizada.

View this post on Instagram

Buen viaje! Amor❤️ asi te recordare llena de alegria, locura, amor y dispuesta a darle a los demas a veces hasta lo q vos no tenias….esa forma de ser q nos enamoraba a todos y ese embobamiento q nos llevaba a todos a seguirte en tus ideas y locuras….fuiste un ser especial en la tierra???? y ahora lo seras en en cielo! Diosito se llevo a muchos para armar su equipo, seguro ahora empezo a armar la Seleccion!! Sos mi Amor eteno! Y me dejaste ese regalito hermoso llamado Isabella???? para criarla como siempre soñamos! Quedate trankila q lo voy a hacer y le voy a contar todos los dias como era su Madraza y lo q irradiaba. Ojala tu Felicidad conmigo sea igual a la mia x compartir estos años maravillosos a tu lado, te vamos a recordar y extrañar todos los dias de nuestras vidas mi Pochi Hermosa, te recontra mil AMO ❤️❤️

A post shared by Amor Eterno mi Pochi ???? ❤️????‍????‍???? (@chiquitobossio) on

Na mensagem, o futebolista argentino promete recordar a mulher, “cheia de alegria, loucura, amor e disposta a dar tudo aos outros”, como o seu “amor eterno”. Calos Bossio prometeu ainda cuidar da filha recém-nascida, Isabella Bossio: “Deixaste-me uma prenda linda, que é a Isabella, para a criar como sempre sonhámos. Fica tranquila, pois vou fazê-lo e vou contar-lhe todos os dias como era a sua mãe e tudo aquilo que fazia”.

Carlos Bossio jogou pelo Benfica durante quatro épocas, entre 1999 e 2004, e o clube enviou as suas condolências ao jogador assim que a notícia do falecimento se tornou pública. “Neste momento tão difícil e de dor por que está a passar, fica a mais forte solidariedade e conforto de toda a Família Benfiquista ao nosso antigo guarda-redes”, pode ler-se no website do clube.

Também os argentinos do Club Atlético Lanus, que Carlos Bossio representou entre 2004 e 2009, deixaram uma mensagem pública de apoio ao guarda-redes com quem conquistaram a Primeira Liga Argentina em 2007: “A Chiquito [como era tratado], um dos símbolos do clube Lanús, acompanhamos-te neste momento de dor. As nossas condolências a ele e à sua família”.

O clube por quem Carlos Bossio se estreou em 1993, o Belgrano, também enviou as suas condolências “neste momento difícil e doloroso”.

Na Argentina, Carlos Bossio jogou ainda pelo Club Estudiantes de La Plata, e o Club Atlético Tiro Federal Argentino, clube em que se reformou aos 40 anos. Antes passou pelo México, representando Querétaro Fútbol Club, e jogou por empréstimo no Vitória de Setúbal em 2001. O guarda-redes defendeu a baliza da seleção argentina por 12 vezes, entre 1994 e 1996.