Mais de três milhões de pessoas visitaram Macau em janeiro, o que indica um aumento de 24,9% em termos anuais e uma descida de 4,1% comparativamente a dezembro passado, foi esta terça-feira anunciado.

De acordo com a Direção dos Serviços de Estatísticas e Censos (DSEC), o número de excursionistas (1.783.758) e o de turistas (1.641.368) aumentou 41,8 e 10,7%, respetivamente, em termos anuais, totalizando 3.425.126 visitantes em Macau, no mês passado.

Por visitante entende-se qualquer pessoa que tenha viajado para Macau por um período inferior a um ano, um termo que se divide em turista (aquele que passa pelo menos uma noite) e que excursionista (aquele que não pernoita).

Segundo a DSEC, a maioria dos visitantes é proveniente do interior da China (2.504.494), tendo-se registado uma subida de 29,9% comparativamente a igual período do ano passado.

Os visitantes da Coreia do Sul (99.463), de Hong Kong (533.740) e de Taiwan (86.860) subiram 1,6%, 21,7% e 3,9%, respetivamente, em termos anuais. Também os visitantes dos Estados Unidos (16.509), da Austrália (11.020), do Canadá (6.572) e do Reino Unido (4.298) aumentaram em termos anuais.

O período médio de permanência dos visitantes foi de 1,2 dias, menos 0,1 dias em termos anuais devido à proporção dos excursionistas (52,1% do total) ter subido 6,2 pontos percentuais.

Quanto à via de entrada no território, o número de visitantes entrados por via terrestre (2.528.646) subiu, em janeiro, 60,3% em termos anuais. Deste número, 443.908 entraram pela ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau.

O número de visitantes chegados por via aérea (321.938) aumentou 17,9%, em termos anuais, enquanto por via marítima (583.542) desceu 35,1%. Em 2018, Macau recebeu mais de 35,8 milhões de turistas, um aumento de 9,8% em relação a 2017.